2001: Uma Odisseia no Espaço

A obra maior de Stanley Kubrick - ou pelo menos a mais ambiciosa e enigmática - permanece em seu auge mesmo mais de 45 anos depois da estreia. Diferente de filmes que podem ser compreendidos no conforto de sua casa, este é dos que deve ser degustado no espaço sagrado do Cinema. Aliás, ele funciona tão bem nessas condições que assinaria uma petição para que fosse exibido eternamente em uma sala tombada pelo patrimônio da humanidade.

O tema diz respeito à origem e futuro do Homem como ser consciente, e embora complexo em suas mensagens, sua história é simples e direta, usando todo o tipo de símbolos recorrentes para martelar (no bom sentido) a essência do que se vê e ouve, desde a música-tema que é tocada em momentos-chave como a presença do misterioso monolito.

Nessa minha primeira revisita (sou garoto) percebi que a grande sacada de 2001 é dar uma liberdade razoável de interpretações sobre o que vemos na tela, incluindo o significado do próprio monolito e da nossa própria existência. O que dizer da grande embate mental que ocorre com a presença de HAL-9000, uma máquina que coloca em xeque (como ilustrado no próprio filme) nossa supremacia como seres conscientes?

A discussão envolve menos diálogos e mais sensações. As formas arredondadas que vemos, assim como os movimentos espaciais que se transformam em valsa - e Danúbio Azul nunca mais foi o mesmo - trazem à tona uma nova forma de encarar a realidade. Não há como se mostrar impassível diante de tanta estranheza, tanta fuga do comum, pois tudo isso pode e deve ser interpretado como parte da mensagem. Desde seu início, com os bandos de macacos, há algo de místico em nossa aventura no Universo. Porém, somos fruto de milhões de anos após aquele momento, o que torna a transição entre o osso jogado ao ar e uma nave em órbita da Terra sensacional por motivos cinematográficos, humanos, filosóficos e transcendentais.

Por esses motivos não consigo deixar de considerar 2001 uma obra de arte que puxa ao máximo o seu meio - o Cinema - para uma discussão profunda e deliciosa sobre o que estamos fazendo aqui.

★★★★★ Wanderley Caloni, 2013-10-23. 2001: Uma Odisseia no Espaço. 2001: A Space Odyssey (UK, 1968). Dirigido por Stanley Kubrick. Escrito por Stanley Kubrick, Arthur C. Clarke. Com Keir Dullea (Dr. Dave Bowman), Gary Lockwood (Dr. Frank Poole), William Sylvester (Dr. Heywood R. Floyd), Daniel Richter (Moon-Watcher), Leonard Rossiter (Dr. Andrei Smyslov), Margaret Tyzack (Elena), Robert Beatty (Dr. Ralph Halvorsen), Sean Sullivan (Dr. Bill Michaels), Douglas Rain (HAL 9000). imdb