5 Mulheres

Oct 25, 2016

Imagens

Este supostamente é um thriller, mas se confunde tanto com uma comédia, e é também um drama que vai adocicando demais, tornando o conjunto nenhum bom representante de nenhum gênero. Pelo menos há um entretenimento inteligente acontecendo, o que já torna a experiência menos tortuosa.

Além disso, as personagens – as cinco mulheres do título – são papéis estereotipados, mas também divertidos. Algumas delas se destacam a ponto de quase as destacarmos como alguém com mais personalidade, mas no final das contas ou ela é lasciva, ou é neutra ou tem um trauma do passado.

E o trauma é o estupro. Ela só se lembra de um lagarto tatuado em seu corpo, mas todo o resto é um pesadelo sem fim, que ela tenta compensar arrumando um fim de semana só com as mulheres, suas amigas que conheceu desde pequena, em um curso de artesanato para crianças problemáticas (o que diz muito e pouco ao mesmo tempo).

Tudo dá errado quando, sob o efeito de alucinógenos, as meninas matam um invasor da casa de veraneio. Decididas a prolongar a tortura ocultando o fato dos policiais (por algum motivo muito mal explicado), o filme se desenrola em uma série de clichês que retomam o trauma da protagonista.

O diretor estreante (e roteirista) Olaf Draemer bebe da fonte do gênero de filmes de mistério, chegando a acelerar diversas vezes o tempo mostrando a transformação das nuvens. Sua virtude reside tão somente em conseguir gerar sequências atordoantes pelo simples fato da câmera tremer e o zoom exagerado impedir que vejamos o que está acontecendo. Nos diálogos, quase inexistentes, solta um “eu queria ter uma casa um dia” em um tom romântico, ignorando que a casa onde estão sequer é de sua amiga e que ela sequer é comprometida com alguém.

Aliás, a construção da história passa por cada uma das amigas dirigindo com seu parceiro do lado, personagens esses que existem apenas para deixá-las na casa para o fim-de-semana e pegá-las de volta. Isso para um filme com baixo orçamento.

Sem conseguir em seu terceiro ato se manter realista, apelando para uma reviravolta boba que apenas piora o resultado final, 5 Mulheres é um passatempo esquecível a partir do momento dos créditos finais, uma bobagem que tenta ser muitas coisas sem sucesso.

Wanderley Caloni, 2016-10-25. 5 Mulheres. 5 Frauen (Germany, 2016). Dirigido por Olaf Kraemer. Escrito por Olaf Kraemer. Com Anna König (Marie), Odine Johne (Ginette), Kaya Marie Möller (Nora), Julia Dietze (Stephanie), Korinna Krauss (Anna), Stefano Cassetti (Marek), Mickey Hardt (John), Roman Blomme (Fugitive). IMDB.