A Guerra dos Sexos

Guerra dos Sexos é o terceiro filme da dupla de diretores de Pequena Miss Sunshine e Ruby Sparks. Eles coordenam o roteiro de Simon Beaufoy (Jogos Vorazes: Em Chamas) que se baseria em um evento real: o encontro de dois tenistas de sexos diferentes. De um lado a feminista campeã Billie Jean “King” (Emma Stone). Do outro o porco chauvinista Bobby Riggs (Steve Carell). Billie representa as mulheres independentes de sua época tentando ganhar um pouco mais de respeito dos porcos chauvinistas. Bobby quer apenas ganhar uma grana com um evento polêmico. Ambos possuem situações de vida que os levaram a essa partida, e o filme é basicamente sobre isso. Com uma direção de arte refinada para anos 70 glamurosamente mais interessantes que os tempos atuais (note o figurino colorido, as músicas da época e a fotografia granulada), esta é uma produção esteticamente impecável com atores afiados com a proposta. Emma Stone se sobressai por fugir do seu estereótipo queridinha/vadia, tentando se enfeiar como a original Billie Jean (uma tarefa impossível; a original era feminista, lembra?). No final das contas, este acaba sendo um filme leve, fácil de digerir, porque é feito para o Oscar. Mas em nenhum momento perdemos a pista do drama social que se configura nos bastidores, e na riqueza de detalhes que são usados para atingir este fim. Então ele é um filme comercial, mas artisticamente ciente do que representa.

★★★★☆ Wanderley Caloni, 2017-10-11 imdb