A Origem dos Guardiões

Quando o desenhista de story boards Peter Ramsey (Drácula de Bram Stoker, Adaptação) decide criar uma animação que aborda os ícones infantis de maneira não convencional o que temos é uma aventura belíssima pelo seu design, embora peque pela falta de profundidade em seus personagens, o que torna toda a experiência aquém do seu verdadeiro potencial.

Iniciando rapidamente a história roteirizada por David Lindsay-Abaire (Robôs) a partir de um livro de William Joyce, os personagens são introduzidos de maneira apressada, embora dinâmica. De qualquer forma, A Origem dos Guardiões não esconde o seu segredo de não conter personagens muito marcantes pelas suas personalidades ou até mesmo que o tornem interessantes durante toda a aventura, mas invista em caricaturas mais ou menos engraçadinhas — os tais Guardiões — que terão que se unir para salvar o mundo do Bicho Papão (sim, ele é o vilão). São eles: Norte (Papai Noel sob esteroides), Coelhão (idem), Fada do Dente (disfarçada de Tinker Bell) e Elton John (disfarçado de Sandman). O herói da história é Jack Frost, um menino com poderes mágicos e que desconhece sua própria origem, mas que agora precisa se redescobrir depois de se divertir por 300 anos de maneira inconsequente para virar também um Guardião. o que ganha mais destaque sem dúvida são as próprias ideias criadas para o filme, que cintilam temporariamente em nossas cabeças como um lampejo de criatividade, mas que logo se esvai ao percebermos que tanta imaginação acaba se dissolvendo em uma história morna, tal como a magia do filme, que lembra uma areia brilhante que pode tomar qualquer forma.

Mais curioso ainda é constatar que com tantos conceitos “dark” em torno de criaturas tradicionalmente vistas como “fofinhas” e inocentes a falta de humor negro e o cinismo típico em filmes que tentam conquistar tanto o público infantil quanto adultos é algo notável, e que vem se cristalizando como uma tendência dos últimos anos em animações. O que não impede que uma direção de arte primorosa crie cenários sombrios e ao mesmo tempo encantadores pela beleza de suas texturas, e é de se notar também o uso inteligente de planos com uma profundidade maior que o normal, provavelmente para criar uma terceira dimensão na versão de óculos que não seja coisas pontudas saindo da tela.

Apesar de uma história coerente até o fim e emocionante em seus minutos finais a falta de profundidade dos próprios personagens secundários acaba prejudicando sua conclusão. De qualquer forma, a estrutura narrativa compensa a falta de ritmo de todo o resto com uma entrega intensa e inesquecível da magia infantil e sua crença no impossível.

★★★★☆ Wanderley Caloni, 2012-12-06. A Origem dos Guardiões. Rise of the Guardians (USA, 2012). Dirigido por Peter Ramsey. Escrito por David Lindsay-Abaire, William Joyce. Com Chris Pine, Alec Baldwin, Jude Law, Isla Fisher, Hugh Jackman, Dakota Goyo, Khamani Griffin, Kamil McFadden, Georgie Grieve. imdb