A Saga Crepúsculo Amanhecer Parte 2

Nov 20, 2012

Imagens

Ao analisar um filme, mesmo que já existam preconceitos envolvendo a produção — como terríveis e risíveis produções anteriores — é preciso saber dar o braço a torcer quando o que vemos na tela é resultado de uma interpretação do diretor que não apenas melhora as premissas criadas nos filmes anteriores como consegue ainda corrigir impressões deixadas pelos erros do passado. Foi assim que me senti ao assistir ao último capítulo da novela Crepúsculo.

Colocar “apenas” a vida da recém-nascida Renesmee (Mackenzie Foy) em jogo, fruto de um amor entre um vampiro — Edward Cullen (Robert Pattinson) — e uma humana — Bella Swan (Kristen Stewart) — , tornaria o confronto final entre o clã dos Volturi e a família Cullen e seus amigos vampiros e lobos por demais banal e mais uma vez previsível. Porém, além disso, é revelado o plano macabro de Aro (Michael Sheen), o líder do clã, em tomar para si os vampiros mais poderosos inventando qualquer desculpa razoável para guerrear com as famílias onde eles se encontram. Uma estratégia, diga-se de passagem, que cria uma analogia, ainda que fraca, com a estratégia de guerra norte-americana dos últimos 30 anos (se não mais), e apenas o fato dessa analogia estar em uma obra de romance meloso consegue inexplicavelmente elevar a trama vários pontos acima.

Porém, as melhoras não terminam por aqui. Com uma interpretação mais “livre” e definitivamente mais interessante, a Bella Swan vampira de Kristen Stewart faz jus à sua participação sensual em Na Estrada, além de conseguir melhorar da água para o vinho sua relação com Edward. Tudo faz mais sentido nesse romance a partir da sua transformação, e é uma pena lembrar que fomos obrigados a acompanhar não esse novo casal, mas o par patético dos filmes anteriores. O mesmo final infelizmente não ocorreu com Jacob, que teve que continuar seu romance pedófilo declarado no filme anterior com a pequena Renesmee, que felizmente cresce em uma proporção bem mais rápida que os humanos “puros”. Ainda assim, podemos dizer que foi uma desculpa mais que apropriada para que Jacob e seu bando participassem do último episódio. E por falar em Renesmee, até nela é satisfatório notar a sua parte vampira prevalecendo sobre a mulher insípida que foi sua mãe na versão humana. O alívio desse último episódio para com toda a “saga” parece nunca parar.

Igualmente aprimorado em seus detalhes técnicos, como o brilho dos vampiros e suas corridas e suas lutas, se o realismo nunca existiu na história de fato, pelo menos estão de acordo com a visão fantasiosa e romantizada das escritoras Stephenie Meyer e Melissa Rosenberg. Há um crédito a mais do diretor Bill Condon, responsável pelo desastre anterior, que dessa vez trouxe para mais próximo da tela seus personagens, que vivem seus momentos mais íntimos; um artifício comum em romances, mas que a partir do momento que é usado em Crepúsculo deixa claro que foi um equívoco todos os enquadramentos anteriores do casal romântico (ou do trio), que priorizavam o cenário onde estavam, se esquecendo completamente de estar ser uma história, até onde eu sei, de amor.

E o amor, por falar nele, possui uma interpretação especial e irônica na maneira com que os Cullen resolvem batalhar pelas suas vidas e da pequena Renesmee. Embora as cenas de luta do final sejam empolgantes, viscerais e de certa forma, até cruéis demais — pelo menos uma crueldade nunca mostrada nos filmes anteriores — a sua simples, mas poderosa, conclusão é que de fato impressiona pelo uso inteligente de um artifício até então esquecido ou ignorado, e arriscaria dizer que é o momento mais empolgante e instigante de toda a série.

Nunca se esquecendo de sua origem, mas aproveitando os últimos momentos para melhorar todas as impressões anteriores, “Amanhecer: Parte Final” deixa uma impressão bem positiva de sua história, o que por si só já é um mérito e tanto se recordarmos cada momento em que nosso desejo era desistir de acompanhar o amor impossível entre um vampiro agressivo e covarde e sua humana sem sal.

Wanderley Caloni, 2012-11-20. A Saga Crepúsculo Amanhecer Parte 2. The Twilight Saga: Breaking Dawn - Part 2 (USA, 2012). Dirigido por Bill Condon. Escrito por Melissa Rosenberg, Stephenie Meyer. Com Kristen Stewart, Robert Pattinson, Taylor Lautner, Peter Facinelli, Elizabeth Reaser, Ashley Greene, Jackson Rathbone, Kellan Lutz, Nikki Reed. IMDB.