A Senhora Da Van

| Wanderley Caloni

February 19, 2019

Se um escritor com material tão vasto no cinema quanto Alan Bennett não conseguiu construir a partir de suas memórias de morar 15 anos ao lado de uma senhora sozinha e sua van uma história que possua camadas, quer dizer que este não é um filme que deveria existir. Mesmo se você tiver Maggie Smith (da série Harry Potter) no elenco.

O resultado acaba sendo um trabalho novelístico passageiro dirigido de maneira desinteressada por Nicholas Hytner e com Bennett sendo interpretado por Alex Jennings em uma versão dupla, onde sua persona pública e seu escritor, sentado à frente de sua máquina de escrever, são vistos como duas pessoas tendo um diálogo. Essa presunção de que apenas escritores agem assim me incomoda, apesar de ter entendido a metáfora (nós, escritores, sempre somos outra pessoa quando é hora de colocar os pensamentos no papel).

Esta é a história de uma velha maluca (Smith) atormentada por ter atropelado alguém e ter fugido, algo compreensível se entendermos que ela abriu mão de sua paixão na vida, o piano, para se tornar freira. Tudo isso podemos entender em duas ou três cenas, e o filme as repete de maneiras distintas para ajudar os espectadores mais lerdos. Porém, francamente, este não é um mistério digno de ser assistido em um filme. Sequer é um mistério se parar para pensar por 10 segundos.

O resto da narrativa aborda as reações dos vizinhos de Bennett com respeito à moradora de rua, que usa sua van como casa. Bennett é um escritor em cartaz e mora em um bairro pacato de Londres. Nada acontece com ele e ele não deixa que nada saia do controle de sua vida. Mal conhecemos sua vida. E nem ele dos seus vizinhos. Seu texto, pelo menos no filme, é insípido, sem qualquer momento que nos leve a alguma memória que realmente valha a pena. Quando o texto começa a ficar muito bom… ele nos lembra que não é dele.

Este é um filme sobre uma idosa e um escritor medíocres que poderiam ser alguma coisa na vida, mas não o são. Logo, o resultado é ter paciência e aguardar por uma próxima boa história vinda das memórias de um bom escritor. Ou nem precisa ser um escritor tão bom. Basta um que tenha vivido fora de sua casa.

Imagens e créditos no IMDB.

The Lady in the Van. Reino Unido, 2015. Dirigido por Nicholas Hytner, escrito por Alan Bennett baseado em suas memórias, com Maggie Smith, Alex Jennings, Jim Broadbent..