Across the Universe

Sep 28, 2013

Imagens

Este não é simplesmente um musical que utiliza a trilha sonora dos Beatles. Across the Universe respira as influências da banda desde seu título até o final, recriando diversos momentos de sua “antologia” (real ou ficção) e fortalecendo suas obras em um contexto narrativo que, ainda que frágil em diversos momentos, mais do que compensa essa revisita ao universo criado e vivido por John Lennon, Paul McCartney, Ringo Starr e George Harrison.

Iniciando sua trajetória em Liverpool, o roteiro já confirma que esta será uma viagem completa. Vemos dois jovens se despedindo de sua família e seus amores. Jude é pobre e vive apenas com sua mãe. O outro rapaz é rico e vive nos EUA dos anos 60 (claro). Ambos são representados pelo contraste necessário em uma belíssima sequência que mistura as duas despedidas entre o escuro e apertado da Cavern Club (lugar onde os Beatles começaram a tocar) e um dia ensolarado na América ampla e promissora.

Ao chegar na faculdade, Jude conhece Max, que aos poucos irá se tornar seu melhor amigo. Essa transição não ocorre de repente, e o diretor é hábil em tornar tudo quase que como um processo natural do amadurecimento de ambos indo de encontro a um novo mundo.

Aliás, o nome de um dos rapazes já denuncia uma das sacadas mais geniais do filme. Completamente submerso no universo Beatleniano, os personagens refletem suas letras e a própria história dos compositores (Jules, chamado de Jude por Paul, é o filho do primeiro casamento de John). Não por acaso, Jude irá conhecer a irmã de Max (o outro rapaz), Lucy (in the Sky with Diamonds), e terá uma linda história de amor que gira em torno da Guerra do Vietnã que, ironicamente, faz uma referência certeira e ácida ao comportamento imperialista americano de hoje, com as invasões ao Iraque e Afeganistão.

Não contente apenas com isso, o longa investe em personagens secundários que vestem completamente as outras facetas da banda. Sadie é a cantora de talento que entra em conflito com seus músicos ao fundar sua gravadora. Prudence é a garota oriental que foge em busca do amor. Joo Joo é o compositor negro que, cheio de músicas já prontas, busca seu talento na cidade grande. Dr. Robert é o escritor de sucesso que busca emoções fortes a base de amor e drogas viajando em seu ônibus psicodelicamente colorido.

Toda essa miscelânea de contextos é regada, claro, com letras e músicas da banda. A história, muitas vezes, parece se contorcer para conseguir inserir um novo som (como na sequência de Dear Prudence). Porém, em outros momentos, a reinterpretação das obras compostas por Lennon/McCartney ganha uma força surpreendente até então desconhecida, como Strawberry Fields, que relaciona morangos com o sangue dispendido por uma guerra inútil. Indo no mesmo sentido, I Want You se torna uma experiência dolorosa que reflete com exatidão o martírio dos jovens que devem lutar por uma causa que não acreditam.

Encontrando espaço suficiente para desenvolver seus personagens, o forte do longa parece residir mesmo nessa capacidade de reorganizar as letras da banda de maneira a contar uma história simplista, muitas vezes desconexa, mas que sobretudo honra as mensagens que suas letras tão cheias de amor sempre quiseram passar. Com isso, Across the Universe não apenas reinterpreta Beatles, mas cria um verdadeiro universo paralelo cheio de música, cores e ideais.

Wanderley Caloni, 2013-09-28. Across the Universe. Across the Universe (USA, 2007). Dirigido por Julie Taymor. Escrito por Dick Clement, Ian La Frenais, Julie Taymor, Dick Clement, Ian La Frenais. Com Evan Rachel Wood, Jim Sturgess, Joe Anderson, Dana Fuchs, Martin Luther, T.V. Carpio, Spencer Liff, Lisa Hogg, Nicholas Lumley. IMDB.