Amor e Inocência

Wanderley Caloni, April 27, 2011

Depois de acompanharmos as divertidas adaptações dos romances de Jane Austen (Razão e Sensibilidade, Emma, Orgulho e Preconceito), chegou a hora de vermos a história da própria Jane, e como ela se tornou a escritora dos romances de época.

Em Amor e Inocência, como de praxe, o figurino e a direção de arte são impecáveis, com uma fotografia que exalta a presença dominante do verde e do ar livre nos jardins das residências interioranas, ao mesmo tempo que evoca um certo isolamento das famílias por conta disso.

A experiência tenta mostrar, assim como em “Shakespeare Apaixonado” (dadas as devidas ressalvas), como uma escritora conseguiu inspiração para desafiar os contratos sociais de sua época e colocar os desejos e sonhos da mulher em primeiro lugar em seus romances.

Com uma participação inspirada de James McAvoy, que interpreta o interesse romance de Jane (Anne Hathaway), e participações que ajudam a tornar o drama mais realista, como seu pai James Cromwell, ou a mãe de um afortunado partido Mr. Wisley (Fox), interpretado por Maggie Smith, o filme possui ótimos e bons momentos, nunca avançando demais na psique de Austen, mas ao mesmo tempo nunca deixando em segundo plano a história que pretende contar.

Imagens e créditos no IMDB.
Amor e Inocência ● Amor e Inocência. Becoming Jane (UK, 2007). Dirigido por Julian Jarrold. Escrito por Jane Austen, Kevin Hood, Sarah Williams. Com Anne Hathaway, James McAvoy, Julie Walters, James Cromwell, Maggie Smith, Anna Maxwell Martin, Lucy Cohu, Laurence Fox, Ian Richardson. ● Nota: 5/5. Categoria: movies. Publicado em 2011-04-27. Texto escrito por Wanderley Caloni.


Quer comentar?