Amor, Plástico e Barulho

Esse filme exemplifica bem como, se você for cinéfilo, não precisa se identificar com o tema da história para gostar da arte. E a arte aqui é bem controversa, pois gira em torno daquelas bandas bregas de axé ou outra coisa que não me vem à mente, mas que gera artistas quase sempre de origem pobre e que mantém seus “traços socio-culturais”. No começo, uma estranheza, mas logo vira um encanto, uma aventura em um universo escondido dos menos aventureiros dessa onda (como eu).

Com Jennyfer Caldas e a estonteante Maeve Jinkings, que fez também um ótimo papel em O Som ao Redor. A direção é de Renata Pinheiro, que co-escreve esta histórica com Sérgio Oliveira.

★★★★☆ Wanderley Caloni, 2015-01-08. Amor, Plástico e Barulho. Amor, Plástico e Barulho (Brazil, 2013). Dirigido por Renata Pinheiro. Escrito por Sérgio Oliveira, Sérgio Oliveira, Renata Pinheiro, Renata Pinheiro, Renata Pinheiro. Com Jennyfer Caldas, Dedesso, Rodrigo García, Everton Gomes, Maeve Jinkings, Nash Laila, Paulo Michelotto, Leo Pyrata, Rodrigo Riszla. imdb