As Bicicletas de Belleville

Este não é um desenho convencional, nem pode-se dizer que é para crianças, pois possui momentos extremamente dramáticos e violentos. Porém, mesmo esses momentos conseguem ser nivelados ao surrealismo que permeia toda a película conduzida por Sylvain Chomet. Porém, não se sabe se esse nivelamento serve para eufemizar a triste realidade do cotidiano ou para celebrá-lo com todas as suas cores lúdicas de um tempo e de uma época eterna nas pinturas de arte.

E por falar em obras de arte, este filme é conduzido e tratado como uma tanto em seu visual quanto em sua narrativa sonora. Ele consegue discutir obesidade e o crescimento desordenado das cidades ao mesmo tempo em que faz piada com um cachorro gordo e desajeitado. Sua trilha musical parece ser uma obra à parte, mas quando assistimos ambos juntos, vemos que inacreditavelmente ela foi composta para cada momento da coesa e empolgante história.

E a história, ela gira muito mais em torno de seus personagens do que tramas e subtramas. Fala sobre uma avó que deseja tornar o neto feliz, que por sua vez encontra no ciclismo um motivo de viver. Fala sobre um cachorro traumatizado por trens, assim como fala de um magnata excêntrico da indústria do vinho, ou sobre os diferentes níveis de desumanidade que o capitalismo escancara nas pessoas.

Por falar em capitalismo e arte, ele fala sobre as trigêmeas de Belleville, cantoras de sucesso de uma época vintage em uma Broadway fictícia, mas muito mais real em suas brincadeiras ácidas que os musicais que ela produziu. São as trigêmeas que unem as pontas desta narrativa, ou melhor dizendo, a televisão. Mesmo o ato de assistirmos um filme de animação, entretenimento por natureza, vira motivo de pensamento nos segundos finais de As Bicicletas de Belleville, uma viagem profunda e filosófica realizada com tamanho afinco áudio-visual que merece ser revisitada diversas vezes.

★★★★★ Wanderley Caloni, 2014-07-23. As Bicicletas de Belleville. Les triplettes de Belleville (France, 2003). Dirigido por Sylvain Chomet. Escrito por Sylvain Chomet. Com Béatrice Bonifassi, Lina Boudreau, Michèle Caucheteux, Jean-Claude Donda, Mari-Lou Gauthier, Charles Linton, Michel Robin, Monica Viegas. imdb