As Strippers Zumbi

Até um filme amador com a premissa de strippers que são infectadas por um vírus desenvolvido pelo governo Bush e que transforma pessoas em zumbis pode ter algo de bom. E há. Em determinado momento da “trama”, uma zumbi que lê Nietche (!) se lembra de um momento em que dormia em cima da neve e observada as estrelas. Agora, já morta, se considerava parte daquele universo inanimado e infinito, e tudo fazia sentido agora. Essa passagem tão existencialista e profunda parece destacada de todo o resto do recheio de zumbis mal-formados, danças eróticas com peitos lambuzados de sangue e muita violência exacerbada e sem sentido. Mesmo assim, naquele porão sujo e mal iluminado onde as meninas realizam suas danças por uns trocados fáceis, parece coisa de gênio.

Nesse sentido, não dá pra evitar analisar as ideias do diretor/roteirista Jay Lee, que relaciona sexo e violência com a distração que o governo precisa para dar continuidade ao seu regime totalitário de morte e guerras. Não dá para julgar um filme trash que se preocupa em contextualizar ficção e crítica social, mesmo que o resultado seja um apanhado caótico de cenas. Se A Morte do Demônio não possui um pano de fundo minimamente livre do puro entretenimento (apesar de muito melhor realizado), as Strippers Zumbi merecem uma olhada. Só que bem rápida.

★★☆☆☆ Wanderley Caloni, 2013-07-28 imdb