Assalto ao Banco Central

Wanderley Caloni, August 23, 2011

Assalto ao Banco Central está longe de ser o filme insuportável pintado pela crítica. Porém, o que é mais importante: Assalto é um filme que decepciona em todos os gêneros que tenta se inserir.

Dirigido por Marcos Paulo, que, no seu currículo, apresenta em sua maioria novelas e séries televisivas, o longa narra o assalto mais ambicioso da história do Brasil, quando, em 2005, mais de 160 milhões de reais foram roubados do Banco Central. O roteiro, escrito a seis mãos, se perde completamente ao ir contando em paralelo o início das investigações e a execução do plano dos assaltantes. Além de ser um recurso inútil do ponto de vista narrativo, faz perder toda a tensão do segundo ato, quando vemos a polícia federal perseguindo os bandidos com os tipos mais diversos de artimanhas.

Mais impressionante ainda, porém, é constatar que em determinados momentos o longa tenta cruzar gêneros e tenta inserir algumas gags (provavelmente para quebrar a tensão, que inexiste) que nunca funcionam. As únicas tentativas de humor reais consistem na interação entre os personagens, e isso sequer é mérito do roteiro, mas da interpretação dos atores, exagerados além do que os pobres diálogos os permitem.

Paralelamente às atividades da quadrilha acompanhamos o delegado titular Amorim (Lima, aquém do habitual) e a policial-chefe Telma (Gam) capturando pistas dos suspeitos com o uso de uma química completamente equivocada para policiais, como se estivessem jogando uma partida de RPG. Não satisfeitos em colocar frases completamente batida na boca dos dois, ainda inserem um romance bissexual entre Telma e sua namorada completamente descartável e abominável pela maneira com que é usado. Sinceramente, o filme só melhora quando voltamos para a ação dos bandidos.

Porém, o pior em Assalto acaba sendo em não se fortalecer no seu gênero-mestre, a ação, que é anunciada desde o início e que nunca acontece, ou, quando acontece, é morna e sem sal. No fundo, sequer percebemos que estamos no terceiro ato e, pior ainda, um terceiro ato que termina de forma completamente absurda e caricatural, gerando vergonha alheia a todos os policiais do gênero que contém plot twists reais e arquitetados.

Por fim, é triste constatar que o cinema brasileiro ainda caminhe por caminhos tortuosos, onde milhões são gastos em projetos que poderiam muito bem ser engavetados e dar lugar à nossa criatividade inesgotável na arte de realmente contar uma história.

Imagens e créditos no IMDB.
Assalto ao Banco Central ● Assalto ao Banco Central. Assalto ao Banco Central (Brazil, 2011). Dirigido por Marcos Paulo. Escrito por Rene Belmonte, Lucio Manfredi, Tais Moreno. Com Milhem Cortaz, Eriberto Leão, Hermila Guedes, Lima Duarte, Giulia Gam, Tonico Pereira, Gero Camilo, Vinícius de Oliveira, Heitor Martinez Mello. ● Nota: 2/5. Categoria: movies. Publicado em 2011-08-23. Texto escrito por Wanderley Caloni.


Quer comentar?