Black Mirror - White Bear

Dec 13, 2015

Imagens

Black Mirror é uma série que explora o que há de pior em nossa era da comunicação instantânea e da tecnologia crescente. Na verdade, eles vão um pouco além da nossa realidade atual, avançando alguns anos/décadas, onde algumas novidades brincam com nosso conceito de humanidade e relacionamentos, mídia e governos.

Catártico, esse episódio consegue criticar ao mesmo tempo o coletivo que observa inerte a realidade cruel do mundo em sua volta, os selfies em enterros e no meio de desgraças, e ao mesmo tempo reverte essa expectativa punindo um indivíduo justamente por este comportamento. Rápido e sagaz, não há muito espaço para reflexão neste que é a história mais movimentada e circular da série, que já me conquistou desde seu primeiro episódio.

Ele conta a história de uma mulher que acorda no que parece ser a sua casa, e começa a ser perseguida por um maluco com um rifle e uma touca com o mesmo símbolo exibido nas TVs de sua casa. Conseguindo ajuda de uma jovem, ela tem pouco tempo para entender o que está acontecendo, mas a pergunta reverbera: o que tantas pessoas estão fazendo filmando uma caça a humanos sem sequer ajudá-las?

Além dos alvos da crítica já citadas, acho que posso incluir aí também as “apresentações” que são feitas em algumas penintenciárias norte-americanas durante as execuções de presos condenados à morte. Pena que, pelo que me parece, nenhum deles ainda consegue gravar para colocar no YouTube.

Wanderley Caloni, 2015-12-13. Black Mirror - White Bear. Black Mirror (UK, 2011). Dirigido por Carl Tibbetts. Escrito por Charlie Brooker. Com Bryony Neylan-Francis, Shawn Aldin-Burnett. IMDB.