Caminhos da Floresta

May 11, 2015

Imagens

Eu não gostava de musicais, mas aprendi a gostar através de trabalhos fabulosos do gênero, como Noviça Rebelde e Moulin Rouge. Também posso dizer que gosto de trabalhos menos fabulosos como Chicago. Agora, do mesmo diretor, Rob Marshall, esse Into the Woods mostra claramente quando um musical deixa de ser um filme aceitável: quando se torna insuportável a ideia de mais algum ator cantando.

Mesmo com a participação bem especial de Meryl Streep como a bruxa má, o filme não se sustenta ao tentar juntar diversas histórias do folclore infantil – Chapeuzinho Vermelho, Rapunzel, Cinderela, João e o Pé de Feijão, entre outros – e se enxergar através da sempre distorcida lente da fábrica de ingenuidades repetitivas Disney. Mesmo que a primeira metade fosse passável, o que ocorre depois alonga tanto uma experiência já arrastada, que se torna enfadonha, mais do mesmo, aborrecida e revela uma falta de criatividade problemática em toda sua longa conclusão. Tudo em prol de deixar o destino de seus personagens menos doloroso. Ou seja, retira-se o conflito, coloca-se mais música e tudo se resolve. Era só isso? Então para quê tanta história? Até uma leve traição colocaram!

Disney: menos moralismo, mais esperança. Talvez se você conseguisse focar um pouco mais na performance dos seus atores, que estão até que razoáveis, mas difíceis de enxergar nos planos super-abertos de Rob Marshall, que evita até que vejamos a transformação na face da bruxa interpretada por Streep. E até Lilla Crawford como uma chapeuzinho vermelho menos encantadora parecia prometer mais do que as inúmeras e repetitivas canções. Canções essas que não me recordo nenhuma estrofe após o final do filme. Uma perda de tempo para meus ouvidos. E por falar em perda de tempo, uma perda de tempo da visão para uma floresta que é tão escurecida pela computação que fica difícil entender que existem árvores em volta. O que dirá um reino.

No final, a impressão que temos é que uma peça da Broadway foi pasteurizada em um filme sem sal, em um roteiro que precisa de todas as formas ligar as pontas em prol de uma lição de moral, e que com essas duas problemáticas se esquece dos closes em seus atores, do polimento nas letras de suas músicas, no ritmo de suas canções e de suas ações.

Wanderley Caloni, 2015-05-11. Caminhos da Floresta. Into the Woods (USA, 2014). Dirigido por Rob Marshall. Escrito por James Lapine, James Lapine, Stephen Sondheim. Com Anna Kendrick, Daniel Huttlestone, James Corden, Emily Blunt, Christine Baranski, Tammy Blanchard, Lucy Punch, Tracey Ullman, Lilla Crawford. IMDB.