Category: movies

Aladdin

May 20, 2019 3 min.

Todos sabem a história. Está nas Mil e Uma Noites (apesar de não fazer parte do original arábico, leia descrição no final do texto). Jovem humilde encontra lâmpada e com isso tem o poder de se casar com a princesa. Os detalhes foram compilados em um projeto que se arrastou por anos durante o período do renascimento dos estúdios Disney, nos anos 90, quando depois de longo hiato os lançamentos de A Bela e A Fera, O Rei Leão, Aladdin entre outros catapultou novamente a produtora nos holofotes de público e crítica.

Barcelona

May 18, 2019 3 min.

Barcelona é um filme que se insere em um momento político tenso na cidade-título e extrai momentos brilhantes acima da média em seu texto e em suas gags visuais. Ele mostra uma dupla de primos que moram juntos saindo e se envolvendo com lindas garotas espanholas, mas seu sub-texto é tanto político quanto um leve e agradável estudo de personagem. É um filme engraçado, mas para se rir com a mente, não com o estômago.

O Demônio das Onze Horas

May 17, 2019 2 min.

Godard coloca em prática seu objetivo de destruir a linguagem cinematográfica porque é coisa de burguês, mas seu jeito mimado e francês de criticar o establishment vira um tiro pela culatra em filme chato que apenas enfatiza que crianças como ele devem ser mantidas longe da câmera. A história é um homem que se casou com uma italiana rica (mas não liga pra ela) e decide fugir com a amante em uma versão pastelão dos filmes de ação dos anos 60.

Tolkien

May 14, 2019 1 min.

Vamos ser bonzinhos com os roteiristas deste filme, habituados às temáticas gay e famílias disfuncionais, e dizer que se “esqueceram” que o J.R.R. Tolkien histórico era fervoroso cristão e possuía posicionamento político tendendo ao anarquismo? Eu acho que não. Claro que para os roteiristas David Gleeson e Stephen Beresford não é tarefa fácil criar o seu protagonista neste filme, que foi um ser humano, além de intelectualmente admirável, possuidor de uma retidão moral que desafia a podridão do status quo atual.

Bicho de Sete Cabeças

May 11, 2019 3 min.

Para comemorar o dia anti-maniconial (que nominho desgraçado) nada como assistir Bicho de Sete Cabeças, que é baseado em um caso real de um jovem internado em um sanatório porque dava uns tapinhas na pantera. O filme tem cenas de sobra demonstrando o caos da sociedade brasileira conservadora da época. Othon Bastos faz o papel do pai gente direita que quer colocar o filho no eixo. O filho, interpretado por Rodrigo Santoro, é um vida boa, jovenzinho que está aí só curtindo com os amigos.

Entre Vinho e Vinagre

May 11, 2019 4 min.

Entre Vinho e Vinagre, ou Wine Country, é uma versão alternativa de Sideways se ele fosse sobre mulheres de meia-idade e seus roteiristas soubesse de antemão que menosprezar uvas pode chacoalhar o mercado de vinhos. Você sabia que por causa que no filme estrelado por Paul Giamatti seu personagem destrata o Merlot por ser “fácil demais de beber”, elogia as qualidades do Pinot Noir e os preços dessas uvas na vida real despencam e disparam?

Minhas Famílias

May 10, 2019 2 min.

Minhas Famílias é uma pequeníssima janela que o documentarista Hao Wu abre a respeito de sua vida homossexual e a convivência com os pais e com a famíla em geral, chineses tradicionalistas. O lado ruim dele é que não há conteúdo suficiente para valer a pena um longa-metragem, ficando ele no meio do caminhho com seus 39 minutos, e o lado bom é que ele consegue ser sucinto a respeito e evita a todo custo criar um conflito que não existe.

Compra Me Um Revólver

May 10, 2019 1 min.

Em meio ao deserto e suas cores opressivas as camadas interpretativas da jovem Huck são o momento que o filme cresce (assim como sua excelente seleção de músicas, que dá o tom ao estranhamento daquele universo). Um trompete cospe uma fumaça roxa que inebria o ar. Os mortos espalhados pelo chão viram desenhos com detalhes em vermelho. Os pássaros em torno do rio conferem o ar de redenção. Há poesia nesses momentos, e é uma pena que apenas pontualmente ela seja usada.

A Espiã Vermelha

May 8, 2019 1 min.

Política da Segunda Guerra com espionagem real, ciência por trás da bomba atômica, romance na época que mulheres não tinham o poder da escolha. Eu até gostaria de ter visto um filme sobre esses assuntos que giram em torno da pseudo-história figura de Joan Stanley (na vida real Melita Norwood), se infelizmente essa não fosse, como ela mesmo se coloca, “uma sombra em meio aos homens”. Esse filme tristemente parece a colocar na mesma situação do passado, como uma sombra, não fazendo jus à possível homenagem que poderia ter sido feito pelas suas, se não nobres, bem-intencionadas ações da época.

Edifício Master

May 6, 2019 2 min.

Esse Eduardo Coutinho sabe fazer documentários. Olhe como ele organiza uma força-tarefa para entrevistar moradores do Edifício Master, que tem cerca de 500 moradores, em frente ao Copacabana no Rio. Ele não apenas encontra histórias interessantes como realiza uma primorosa edição que foca nas histórias e nas pessoas, pura e simplesmente. Não há rodeios. Não dá sono. Dá vontade de viver e conhecer mais pessoas. Se você já se interessou minimamente por histórias de vida de pessoas que não conhece, como aquelas que se conversa casualmente no ônibus ou no metrô, Edifício Master é uma coleção delas.