Dezesseis Luas

Beautiful Creatures, ou Dezesseis Luas, é um filme baseado em um romance de Kami Garcia e Margaret Stohl que contém mais algumas continuações que muito provavelmente deverão ser produzidas como novos filmes no estilo da… arght! série Crepúsculo. Este foi dirigido e adaptado por Richard LaGravenese (que já havia feito um belo serviço em PS Eu Te Amo).

Mas não é só seu molde que lembra a saga do vampiro gay. A história da jovem que deve decidir ao completar 16 anos se irá seguir o caminho da Luz ou das Trevas possui a mesma dramédia que se desenvolve no filme original protagonizado por Kristen Stewart e Robert Pattinson que, por coincidência, parecia ter os mesmo problemas de orçamento no desenvolvimento dos seus efeitos visuais.

No entanto, mesmo que assim seja, o maior erro dos defeitos não é serem mal feitos, mas possuírem um tom completamente oposto do drama vivido pelo par romântico Lena (Alice Englert) e Ethan (Alden Ehrenreich). Enquanto os papéis de Alice Englert e Alden Ehrenreich são encarnados de maneira onírica, a visão do diretor/roteirista Richard LaGravenese parecem tender mais para a comédia pastelão, com um pequeno viés que lembra A Morte Lhe Cai Bem e Sombras da Noite. Tanto o é que as duas cenas que mais ficaram fixadas na mente foi o interessante embate psicológico/mágico entre Jeremy Irons e Emma Thompson (e o que esses dois estão fazendo aqui?) e uma mesa giratória no meio da sala de jantar. O fato de ambas as cenas se situarem no mesmo filme já evidencia a óbvia falta de foco e gênero.

Porém, mesmo perdoadas as falhas como estilo, mesmo como ideia Dezesseis Luas parece ter pego apenas o que há de pior nos livros de Stephenie Meyer sem qualquer contraponto positivo. Sendo assim, sua conclusão se torna forçada sem um contraponto que faça merecer uma revisita em uma possível continuação. Que o fluxo de dólares na bilheteria impeça uma monstruosidade dessas. Sem trocadilho.

★☆☆☆☆ Wanderley Caloni, 2013-07-10 imdb