Em Pedaços

O filme de Fatih Akin, ganhador do Globo de Ouro e que deu o prêmio de melhor atriz para Diane Kruger, é um pedaço de emoções pesadas e tensas que se acopla como uma luva na situação dramática em que a Alemanha se encontra, com uma crise de imigração insolúvel e movimentos extremistas aumentando cada vez mais. Este não é um filme fácil para corações fracos, e vai ter um final tão perturbador quando seu começo. Portanto, se segure em sua poltrona e apenas aproveite pensar a respeito das muitas coisas erradas que existem no mundo.

Enquanto isso observe este arco dramático de Diane Kruger como Katja, a mãe e esposa que perde sua família em um ato covarde e imbuído de ódio irracional. Ela começa do nada, vai crescendo em personalidade e se torna mais forte que o mundo, o carregando nas costas quando ninguém no mundo conseguiria dizer que faria o mesmo em seu lugar. Ela passa por um processo de luto intenso e vai perdendo parte do que é aos poucos. Ela tenta alcançar ao menos justiça, mas até isso parece complicado nos dias de hoje.

O que temos é uma história que tinha tudo para ser um thriller barato, mas que se pauta na figura empática de Katja e que por isso vai se transformando em uma lição de coragem em um mundo totalmente melancólico. A chuva começa e parece que nunca mais termina. Quer dizer, termina, na parte final do filme, O Mar, quando este já foi cheio pelas suas lágrimas.

★★★★☆ Wanderley Caloni, 2018-01-30. Em Pedaços. IMDB.