Entrando Numa Roubada

Aug 23, 2015

Imagens

Este é o primeiro filme dirigido por André Moraes, compositor que esteve envolvido naquele desastre chamado Assalto ao Banco Central. Aqui ele dirige, escreve e co-produz uma suposta comédia que se traveste de road-movie com uma dramatização que torna o resultado final meio bipolar.

Sejamos honestos: o filme é engraçado em algumas partes graças ao competente elenco que possui nada menos que a gostosa Deborah Secco, o flexível Lúcio Mauro Filho, os convincentes Júlio Andrade e Bruno Torres, o interesse amoroso periférico Ana Carolina Machado e, por fim, o comediante de stand up Marcos Veras (Porta dos Fundos). No entanto, ele se torna dramático e tenso graças à competente edição de Willem Dias, que consegue em um filme de baixo orçamento realizar o milagre da multiplicação dos frames frenéticos.

Possivelmente influenciado pelo thriller mais do que frenético (e bonitinho) 2 Coelhos, o recorte de situações com referências pop – incluindo o faroeste de Sergio Leone – e a fotografia mais que saturada de André Lavenére conseguem convergir uma comédia para uma história de vingança com uma competência invejável se comparada com o resto do filme.

E o resto, um roteiro confuso que tenta se fazer superior através de uma narrativa em off do personagem onisciente de Júlio Andrade que envolve todos os personagens e mais uns extras, mas que no final se revela maior do que o próprio filme, que termina mais ou menos na metade. Essa talvez tenha sido a influência pior copiada de Afonso Poyart (que dirige e edita 2 Coelhos com a ajuda de Lucas Gonzaga), e a que se revela a maior decepção.

E é uma decepção no sentido de não corresponder às ótimas expectativas por trás da história instável que se apresenta no formato de vingança e um road movie acidental, gerando até uma cena memorável no deserto. Uma pena também que haja outra influência, essa menos gloriosa, no roteiro: a de Assalto ao Banco Central, um filme conhecido por copiar um thriller americano da década de 90 e entender que isso iria surpreender seu público. É com essa ingenuidade que lidamos no terceiro ato de Entrando em uma Roubada. Um filme cujo título pode até ser considerado metalinguístico ao verificarmos nos créditos inicias e finais como sendo fruto do roubo de recursos da Ancine, uma especialista em distribuir o dinheiro do povo para fabricar filmes não-requisitados.

Wanderley Caloni, 2015-08-23. Entrando Numa Roubada. Entrando Numa Roubada (Brazil, 2015). Dirigido por André Moraes. Escrito por André Moraes, André Moraes. Com Deborah Secco, Lúcio Mauro Filho, Júlio Andrade, Bruno Torres, Ana Carolina Machado, Marcos Veras, Tadeu Mello, Tonico Pereira, Thogun. IMDB. Texto completo próximo ou após a estreia no CinemAqui (Source).