Eu Não Sou Seu Negro
Wanderley Caloni, 2017-01-31

Este é mais um documentário para abrir e manter aberta a ferida do passado de segregação racial norte-americana. Algo precisa ser feito, de acordo com o autor, James Baldwin, cujo roteiro é baseado em seu romance inacabado. Baldwin foi amigo/conhecido de três ícones do movimento negro americano: Medgar Evers, Malcolm X e Martin Luther King. Curiosamente, como ele bem coloca, cada um deles uma liderança muito diferente, muito única, do movimento. Cada um com sua estratégia. Baldwin, talvez fazendo média, não torna claro qual é, para ele, o caminho melhor a ser seguido. O filme nem é sobre isso. Inacabado como o romance, ele traça um panorama dinâmico que resgata o passado com trechos de filmes, entrevistas, fotos, e ao mesmo tempo une com o presente (o movimento Black Lives Matter), em uma forma de consolidar toda a história em nossas mãos. Narrado pelo incomparável Samuel L. Jackson, o filme ganha muito através das frases de Baldwin, que é um escritor de mão cheia. Capaz de resumir o sentimento de uma geração através de belas e poucas palavras, este é um filme para ser visto e ouvido. E, muitas vezes, até o silêncio pode ser estrondoso.

Crítica completa na estreia do filme no CinemAqui.

★★★★★ I Am Not Your Negro. France. 2016. Direção: Raoul Peck. Roteiro: James Baldwin. Elenco: Samuel L. Jackson (Narration), James Baldwin (Himself), Dick Cavett (Himself), Shumerria Harris (Herself). Edição: Alexandra Strauss. Fotografia: Henry Adebonojo, Bill Ross IV, Turner Ross. Trilha Sonora: Alexei Aigui. Duração: 95. Aspecto: 1.78 : 1. Documentary. Estreia no Brasil: 9 February 2017. #cabine #oscar2017