Fala Comigo

2017/07/04

Fala Comigo é um exercício de alteração de valores em sociedade. Seu tema central é um namoro entre uma quarentona divorciada suicida e um jovem virgem tarado. Porém, através disso o diretor/roteirista Felipe Sholl (Campo Grande, Histórias que Só Existem Quando Lembradas) subverte sutilmente toda a neurosa de uma família de classe média em decadência graças à mãe, psicóloga e neurótica (Denise Fraga, um pouco além do necessário). O filme é sagaz, simples e rápido, acelera no tempo quase sem notarmos e entrega toda sua trama praticamente com o visual, não necessitando de diálogos. O uso de closes atrapalha em alguns momentos, como ao apresentar a quarentona, que, interpretada por Karine Teles carece da dominação perante o rapaz de auto-estima que seduz, interpretado por Tom Karabachian com auto-confiança demais. Karine faz a protagonista, mas não parece. Ela é louca desvairada, e felizmente para ela neste filme é normal. Anormal é ser criado em uma família com uma mãe como a Denise Fraga nesse filme. Mas nunca sabemos bem como é. Há alguns detalhes aqui e ali. Sholl é econômico em sua história e direção. Talvez seja melhor assim. Enxuto como está, é um drama envolvente do começo ao fim.

★★★★☆ Fala Comigo. Brazil, 2016. Direction: Felipe Sholl. Script: Felipe Sholl. Cast: Karine Teles (Angela). Tom Karabachian (Diogo). Denise Fraga (Clarice). Emílio de Mello (Marcos). Anita Ferraz (Mariana). Daniel Rangel (Guilherme). Manoela Dexheimer (Paola). Guilherme Guaral (Geraldo). Cecilia Hoeltz (Nurse 1). Edition: Luisa Marques. Cinematography: Leo Bittencourt. Runtime: 92. Gender: Drama. Release: 2017. Category: movies Tags: cabine

Share on: Facebook | Twitter | Google