Fala Comigo

Jul 4, 2017

Imagens

Fala Comigo é um exercício de alteração de valores em sociedade. Seu tema central é um namoro entre uma quarentona divorciada suicida e um jovem virgem tarado. Porém, através disso o diretor/roteirista Felipe Sholl (Campo Grande, Histórias que Só Existem Quando Lembradas) subverte sutilmente toda a neurosa de uma família de classe média em decadência graças à mãe, psicóloga e neurótica (Denise Fraga, um pouco além do necessário). O filme é sagaz, simples e rápido, acelera no tempo quase sem notarmos e entrega toda sua trama praticamente com o visual, não necessitando de diálogos. O uso de closes atrapalha em alguns momentos, como ao apresentar a quarentona, que, interpretada por Karine Teles carece da dominação perante o rapaz de auto-estima que seduz, interpretado por Tom Karabachian com auto-confiança demais. Karine faz a protagonista, mas não parece. Ela é louca desvairada, e felizmente para ela neste filme é normal. Anormal é ser criado em uma família com uma mãe como a Denise Fraga nesse filme. Mas nunca sabemos bem como é. Há alguns detalhes aqui e ali. Sholl é econômico em sua história e direção. Talvez seja melhor assim. Enxuto como está, é um drama envolvente do começo ao fim.

Wanderley Caloni, 2017-07-04. Fala Comigo. Fala Comigo (Brazil, 2016). Dirigido por Felipe Sholl. Escrito por Felipe Sholl. Com Karine Teles (Angela), Tom Karabachian (Diogo), Denise Fraga (Clarice), Emílio de Mello (Marcos), Anita Ferraz (Mariana), Daniel Rangel (Guilherme), Manoela Dexheimer (Paola), Guilherme Guaral (Geraldo), Cecilia Hoeltz (Nurse 1). IMDB. Texto completo próximo ou após a estreia no CinemAqui.