Filhos de Bach

Apr 4, 2017

Imagens

Filhos de Bach, filme alemão e brasileiro ao mesmo tempo, tem as vantagens técnicas do cinema alemão (como o áudio) e os defeitos narrativos do cinema brasileiro (a tal “visão social”). O roteiro escrito a várias mãos e dirigido por duas delas (o alemão Ansgar Ahlers) explora a suposta dualidade entre órfãos do interior da Alemanhã e órfãos do interior de Minas Gerais, na cidade turística de Ouro Preto. Candido (Aldri Anunciação) é o intérprete de Marten (Edgar Selge), um músico alemão que cai de para-quedas na cidade mineira em busca de sua herança, uma partitura inédita do compositor Bach. Mas ele é roubado por crianças e agora precisa ensinar os delinquentes a tocar instrumentos! Sendo chantageado como resposta, este é um filme que tenta de tudo para ser relevante, mas acaba sendo burocrático e podre por dentro. Com alguns postais previsíveis da cidade histórica e momentos episódicos que lembram minisséries de televisão, é uma experiência esquecível que não consegue chegar onde queria. Seja lá onde for.

Wanderley Caloni, 2017-04-04. Filhos de Bach. Bach in Brazil (Germany, 2015). Dirigido por Ansgar Ahlers. Escrito por Ansgar Ahlers, Soern Menning, Soern Finn Menning. Com Edgar Selge (Marten Brückling), Pablo Vinicius (Fernando), Aldri Anunciação (Candido), Franziska Walser (Marianne), Dhonata Augusto, Dhonata Augusto (Heitor), Marília Gabriela (Ministerin), Thaís Garayp (Aufseherin), Helene Grass (Notarin). IMDB. Texto completo próximo ou após a estreia no CinemAqui.