Flores do Oriente

O diretor Yimou Zhang, desde seu Clã das Adagas Voadoras (2004), parece não ter perdido seu ar “afetado” de expor o horror da guerra de maneira estilada e “gore”. O problema é que em Flores do Oriente esse estilo não possui espaço, pois é um drama que envolve meninas encarceradas em um convento no meio da ocupação japonesa, um grupo de meretrizes que acabam se refugiando no mesmo lugar, e um agente funerário (Cristian Bale), com uma inclinação em beber sem parar e tentar ser engraçado e espirituoso, mesmo que seja para um bando de crianças.

De qualquer forma, estarmos em um cenário de guerra não justifica vermos balas constantemente atravessando janelas e, em câmera lenta, vislumbrarmos em meio a partículas em suspensão (de vidro) o pescoço atingido de uma vítima espirrar na face de outra. Esse tipo de “humor” se vê em filmes com O Albergue.

Porém, não me leve a mal: o filme possui sequências de tirar o fôlego, e mesmo imaginando que a sequência sem cortes de uma determinada perseguição seja pura montagem, não perde seu impacto, ainda que de um estilo descartável. Pior: a sequência do soldado único, para mim merecedor do filme, é inserido em um momento fora do contexto para gerar um herói instantâneo quando precisávamos de um. E se é perdoável a manipulação em prol da história, não é a série de manipulações que ocorrem em seguida para justificar os caminhos de uma história cuja moral escapa por entre os dedos.

Infelizmente, o filme parece mais longo do que é, justamente pela maioria das cenas focar em personagens que por mais que tentem não possuem maior profundidade do que merecem. Dessa forma, a figura de John Miller bêbado não evoca sua angústia, e durante quase todo o filme é apenas uma pessoa que gosta de beber, exageradamente. Ao mesmo tempo, Yu Mo, mesmo sendo a mais bela das meretrizes, não convence como sua líder, pois não possui características em sua personalidade que a diferenciem do resto do grupo. O mesmo pode-se dizer do grupo de meninas. Enfim, se não há nada que justifique convivermos tanto tempo com essas pessoas presas em um convento, por mais que a solução final da história seja dramática, por que não investir em mais explosões?

Teria sido mais divertido.

★★★☆☆ Wanderley Caloni, 2012-08-06 imdb