Garota Exemplar

Todo mundo conhece aquela história em que a esposa desaparece em uma bela manhã e o marido vira o suspeito número um. Esse clichê é tão batido que o diretor David Fincher (A Rede Social) não faz o menor esforço para construir essa dúvida em nós, espectadores. Por isso ele escala para o papel o Ben acima-de-qualquer-suspeita Afleck. Na verdade ele parece mais interessado em discutir exatamente o oposto: a falta de dúvidas de uma sociedade ansiosa por tomar um lado e apontar rapidamente seu dedo para o “culpado” da vez, escolhido por uma mídia que irá decidir pela versão dos fatos que atrair para si mais consumidores de conteúdo.

Gone Girl esmiúça um casamento que desmorona por dentro através da narração em off de um diário e dos pensamentos da esposa, mas que começa curiosamente com uma reflexão do marido sobre a falta de comunicação dos dois. Ambos ironicamente são escritores, embora apenas ela tenha conquistado fama e sucesso, administrados de perto pelos orgulhosos pais que fazem o papel de relações-públicas da filha. Essa percepção que o público tem sobre ela faz toda a diferença sobre o julgamento dos fatos, apesar destes serem incompletos (ela sumiu, mas ele não está preocupado porque o casamento já ia mal).

Depois de uma construção impecável sobre o fim de um romance, o segundo ato é visceral no sentido de entregar rapidamente toda a outra versão da história. E é justamente sabendo de tudo que o filme evita fazer qualquer julgamento de valor de seus personagens, talvez porque obviamente um dos lados é incuravelmente insano. Diferente do que Fincher havia feito em Os Homens que Não Amavam as Mulheres, aqui conhecemos ambos os lados antes da revelação final.

Isso talvez se deva porque no terceiro ato a conclusão está nebulosa até o seu fim, e mesmo sabendo que o diretor não costuma ter muita fé na humanidade, torcemos por um “final feliz”. Mas o que seria um final feliz nesse contexto? É de se pensar que, sob os holofotes, o importante é estar do lado da mídia, que se torna o lado certo pela osmose do nosso não-raciocínio coletivo.

★★★★★ Wanderley Caloni, 2014-11-15. Garota Exemplar. Gone Girl (USA, 2014). Dirigido por David Fincher. Escrito por Gillian Flynn, Gillian Flynn. Com Ben Affleck, Rosamund Pike, Neil Patrick Harris, Tyler Perry, Carrie Coon, Kim Dickens, Patrick Fugit, David Clennon, Lisa Banes. imdb