Garotas

Garotas é o filme seguinte da diretora/roteirista Céline Sciamma após o ótimo Tomboy. Temas da juventude parecem ser sua especialidade, e uma juventude bem específica. Se no longa anterior acompanhávamos a história de uma criança transgênero como uma forma de entender a infância, aqui a protagonista Marieme (estreia de Karidja Touré), ou Vic, é a representante de uma geração de adolescentes inseridos em um contexto muito especial na França. Daqui para o universal é um passo. E Céline dá esse passo abusando do audio-visual, ignorando diálogos expositivos, e partindo do específico para o geral.

É por isso que Vic não é uma personagem tão interessante, mas as situações que ela e sua gangue passam sim. É por isso que a força que vemos nascer em Vic não a pertence apenas, mas surgiu a partir do momento que ela tomou as rédeas de sua vida e se tornou responsável pelo seu próprio destino. E que destino. Saindo da escola para entrar em uma gangue de garotas que se diverte roubando, não existe expectativa nenhuma de melhora nas condições dessas jovens, mas mesmo assim elas parecem permanecer de pé. É emocionante.

Ao mesmo tempo, acompanhamos suas vidinhas de brigas, de vaidades, de paixões (se pensarmos que Vic apenas aceita se misturar com as outras três por causa de um garoto, sim, paixão é um elemento essencial na narrativa). E, por incrível que pareça, continua fascinante. Do começo ao fim. Cada detalhe é uma nova perspectiva. Um novo respiro. Não podemos dizer que o filme é econômico, mas possui uma cadência que impregna no espectador. Até no final, quando desacelera (mas por um bom motivo).

★★★★★ Wanderley Caloni, 2015-04-24. Garotas. Bande de filles (France, 2014). Dirigido por Céline Sciamma. Escrito por Céline Sciamma. Com Karidja Touré, Assa Sylla, Lindsay Karamoh, Mariétou Touré, Idrissa Diabaté, Simina Soumaré, Dielika Coulibaly, Cyril Mendy, Djibril Gueye. imdb