Hell and Back

Uma comédia escrachada nem sempre é lançar um monte de palavrões e piadas a respeito de sexo, gays, estupro, negros, pênis e vagina. Se você não sabe o que está fazendo, corre grande risco de gerar o efeito contrário: a indiferença, ou o desprazer. A maior prova disso recentemente é essa animação, que consegue errar na história, no tom, na lógica, na narrativa e na direção.

Tudo gira em torno de uma história simples (até demais): um parque de diversões que ameaça fechar por falta de clientes e um livro do demônio com poderes mágicos que leva os mortais Remy, Augie e Curt para as profundezas do inferno. Os dois primeiros vão para resgatar o terceiro porque são os heróis da história. Ao encontrar a demônia (ou deusa?) Deema (Mila Kunis) partem em busca do único mortal que conseguiu ir e voltar do inferno: Orfeu. Enquanto isso, o Diabo (Bob Odenkirk, da série Better Call Saul) tenta desesperadamente conquistar a sedutora (?) anja Barb (Susan Sarandon).

Feito em stop motion, como animação não há desculpas: ela é rasa, com vários momentos confusos em que o movimento dos personagens e do cenário se tornam pedestres demais para entender o que está acontecendo.

Dirigido porcamente por Tom Gianas e Ross Shuman (esse último responsável por Frango Robô, o que pelo menos explica o humor), detalhes até interessantes do inferno, como um bonde aéreo que se move por engrenagens que movimentam braços, são mostrados de passagem e sem qualquer interesse. Não há nada mais irritante em uma direção do que o desleixo de um universo mais interessante do que o que estamos vendo.

★☆☆☆☆ Wanderley Caloni, 2016-03-13. Hell and Back. Hell and Back (USA, 2015). Dirigido por Tom Gianas, Ross Shuman. Escrito por Tom Gianas, Hugh Sterbakov, Zeb Wells. Com Nick Swardson, Mila Kunis, Bob Odenkirk, T.J. Miller, Rob Riggle, Susan Sarandon, Danny McBride, Maria Bamford, Lance Bass. imdb