Julho Agosto

Jul 5, 2017

Imagens

“Julho Agosto” é um filme de férias bem na definição “férias” da palavra. É itinerante, passageiro, esquecível e superagradável. Tem uma trilha sonora cativante que não leva a lugar nenhum (exceto para as bandejas de DVDs/streamings pelo mundo) e personagens idem. Eles são semi-interessantes. Exceto talvez a menina Laura, em sua pré-puberdade e desesperada para sair daquele lugar, materialmente e espiritualmente. Ela é a mais madura das duas irmãs, embora seja a mais nova, o que a parece irritar inconscientemente, pois nunca é levada a sério. Ela fala coisas óbvias o tempo todo, do tipo de coisa que adulto não gosta de ouvir. Já Joséphine é uma cabeça-oca mimada afim de se divertir, o que revela a surpresa mais interessante do longa. Há outras surpresas espalhadas, que nem cabe aqui comentar, mas basta entender que o filme tenta a todo momento criar algum drama que nunca existe ou nunca é suficiente. E é nessa passagem pelas tentativas de criar drama que as férias também passam. Foram divertidas, inconsequentes, esquecíveis. Pena que no Brasil não faz calor nessa época do ano.

Wanderley Caloni, 2017-07-05. Julho Agosto. Juillet août (France, 2016). Dirigido por Diastème. Escrito por Diastème, Camille Pouzol. Com Luna Lou (Laura), Pascale Arbillot (Anne Bruant), Alma Jodorowsky (Joséphine), Patrick Chesnais (Michel Lanoy), Thierry Godard (Franck), Jérémie Laheurte (Romain), Lou Chauvain (Moon), Ali Marhyar (Chérif), Délia Espinat-Dief (Gwen). IMDB. Em breve crítica no CinemAqui.