Kakegurui

May 20, 2018

Imagens

Tentando unir a paixão descontrolada ao risco com uma sugestão erótica, mais no anime do que no live action (atrizes japonesas só conseguem ser sexy aparentemente se já estão ocidentalizadas ou em filme pornô), esta é uma série que abusa de uma direção visceral que caminha compenetrado entre as lindas e jovens jogadoras, além de efeitos visuais capengas (mais no live action), como efeito nos olhos das personagens. Aproveitando o alívio cômico de um rapaz humilde e da catarse da heroína como muletas, esta é uma fórmula que pode ser repetida à exaustão.

Tanto anime quanto o live action possuem a mesma ideia e a mesma história, repetida em todos os episódios: a novata desbanca a trapaça que os veteranos sempre utilizaram para ganhar da plebe.

A história é a seguinte: colégio de ricos onde o que importa é apostar em jogos de azar. Há até uma hierarquia que se baseia em quanto cada um deve em apostas. Os que ficam em débito viram escravos pessoais dos seus vencedores, além de servirem de chacota do resto dos estudantes. Basicamente qualquer um pode fazer o que quiser com os que possuem dívidas por perderem continuamente nos jogos de azar.

Esse é um anime com estrutura clássica da novata que surge e que desbanca os veteranos, atraindo a atenção dos que vivem e coordenam o sistema há muito tempo.

As alegorias japonesas anti-capitalistas (ou anti-corporativistas) não são novidades, e essa não foge à regra, apesar de ser muito bem pensada. Os ricos do colégio, como no mundo real, só estão nessa posição não pela aparente sorte que rege a vida de todos em um sistema capitalista, mas vivem no topo graças à manipulação do jogo.

Este é jogo de cartas marcadas disfarçado de jogo de azar, e é preciso uma justiceira genial e que realmente goste do risco para desbancar uma elite preguiçosa, arrogante e criminosa, que usa do seu status para perpetuá-lo.

E basta ter jogos de azar inventados o suficiente que o circo do falso capitalismo sempre estará montado à espera de trouxas. Ou seja, é uma série que pode ser perpetuada para todo o sempre.

Wanderley Caloni, 2018-05-20. Kakegurui. Japão, 2017. Mangá original escrito por Homura Kawamoto e ilustrado por Toru Naomura. Com Saori Hayami, Minami Tanaka, Tatsuya Tokutake. Live Action com Minami Hamabe, Aoi Morikawa. IMDB.