Love - Primeira Temporada

O que significa se relacionar? Por que para algumas pessoas isso funciona tão bem, enquanto para outras é como dirigir um trator esmagando todos os corações pelo caminho?

A nova série da Netflix, Love, busca responder essa questão em um formato que tenta evitar sitcoms como How I Met Your Mother e se aproximar do drama de fato que é se relacionar com outras pessoas. Porém, não deixa de lado o bom humor, além de explorar bem o lado tecnológico dos dias de hoje e criar uma diversidade de etnias e gêneros que torcemos que seja verdade na vida real (nem que seja nesse universo limpinho, sanitizado e semi-rico de Hollywood).

Porém, ele vai um pouco além. Ao criar personagens bons e fofinhos, ele meio que discorre um pouco em como essas pessoas vivem em uma realidade alternativa, onde não é a falta de problemas financeiros que permite a criação de dramas pessoais (como os romances de The Internship), mas muito mais as pessoas realmente doentias, como viciados em drogas e sexo. E para isso apresenta Gillian Jacobs em um papel muito semelhante ao que fez e Community, onde suas expressões de olhos esbugalhados fazem sentido, mas internamente ela parece uma mistura com Jeff Winger (um pesonagem de Community manipulador e narcisista).

O mais interessante, contudo, é observar a naturalidade com que a relação entre Mickey e Gus, o casal principal, é explorada. Se trata apenas de mais um relacionamento entre essas pessoas. Eles não estão sozinhos, e não ficam sozinhos por muito tempo. Nem os personagem em sua volta. Isso não é um drama ou comédia de casais fixos, mas um drama (e uma comédia) sobre como é difícil manter-se como parte de um casal fixo (e “fixo” entenda “por mais de um mês”).

O roteiro de Love abusa desse naturalismo. Tanto que nem parece ser um roteiro pensado como estrutura. No fundo a estratégia da Netflix é simplesmente mostrar seus personagens em ação, e eventualmente o espectador irá se apaixonar por eles, querer saber o final da temporada. Funciona. Talvez até bem demais. Há algo de sutil na construção de cada episódio, que evita os exageros enquanto mantém sua plateia empolgada.

★★★☆☆ Wanderley Caloni, 2016-03-01 imdb