Mad Max 3: Além da Cúpula do Trovão

Wanderley Caloni, March 24, 2019

“Mad Max 3: Além da Cúpula do Trovão” já possui um lindo nome e no Brasil decidem apenas traduzir o subtítulo. Muito bem, não se mexe onde está ganhando. Traz Tina Turner junto de Mel Gibson nos créditos principais, mas o principal trabalho da cantora está menos no filme e mais nas músicas de abertura e encerramento do espetáculo. Você vai se lembrar da música do final, por isso não desligue antes dos créditos.

Turner participa de algumas cenas como a dona de Cidade-Feira, e não me pergunte por quê. Este é mais um refúgio no deserto, dessa vez mantido por conta da sabedoria de um anão (Angelo Rossitto como “The Master”) que consegue transformar esterco de porco em energia. Também não me pergunte com o que eles alimentam os porcos, estou tão curioso e confuso quanto você. Turner tem uma bela comissão de frente e lábios carnudos, que são favorecidos em seu figurino e maquiagem, não precisando que ela atue de verdade. Ei, talvez seja assim que ela tenha se tornado a dona da cidade.

Mel Gibson, em seu terceiro e último filme da série, começa com cabelo grandão e todo maltrapilho (é assim que Turner o chama), mas já impõe respeito. Seu arco é o filme inteiro: ele é roubado pelo ex-companheiro do filme anterior intepretado por Bruce Spence, que agora tem um filho, que é tão pentelho quanto o pai. Que dupla! Agora eles possuem um mini-avião. A saga Mad Max nunca perde a graça por causa dessas piadas bem-humoradas. É desse 3 também a “cara de criança” usada em Rick And Morty, além de outras referências.

Há uma sequência sensacional fora da cidade, em um Oásis, onde acharmos jovens e crianças à espera do seu salvador. O filme se paga durante a explicação da lenda que eles acreditam. É um exemplo de como religiões surgem. É patético, incrível e transcendental ao mesmo tempo. Há uma cena dessas crianças em cima de um avião comercial. Não perca esse momento.

Assim como não se pode perder os detalhes da fotografia desse filme no deserto, em uma contra luz belíssima. Aliás, este é o primeiro filme da saga a usar uma fotografia e uma trilha sonora decente, que mistura batidas que lembram máquinas e uma sequência de acordes desconexos que lembram o caos que o mundo se tornou.

Com menos ação e mais história, este filme pode desagradar ou agradar alguns justamente por isso. Mas como todo filme não é preciso assistir para ver os outros. Todos os filmes são independentes e possuem suas boas ideias. George Miller parece ter juntado as melhores para o ainda inesquecível Fury Road.

Imagens e créditos no IMDB.
Mad Max 3: Além da Cúpula do Trovão ● Mad Max Beyond Thunderdome. Austrália, 1985. Dirigido por George Miller e George Ogilvie, escrito por Terry Hayes e George Miller. Com Mel Gibson, Tina Turner, Bruce Spence, Paul Larsson como The Blaster e Angelo Rossitto como The Master. ● Nota: 4/5. Categoria: movies. Publicado em 2019-03-24. Texto escrito por Wanderley Caloni.


Quer comentar ou corrigir?