Mais um Verão Americano (piloto)

A Netflix é uma empresa, e como toda empresa ambiciona o lucro. Por causa disso obviamente não consegue se desvencilhar do seu destino Hollywoodiano de descobrir uma fórmula e repeti-la à exaustão. É assim com seu conteúdo adulto – sexo ocasional + violência exarcebada – e é assim com suas comédias agrada-público-medíocre – atores divertidos/comediantes, uma ou outra fala interessante, o tema acima da arte.

E é assim que parecem nascer uma fábrica de obras que reciclam o velho seriado norte-americano da época de Nanny, Full House, Um Maluco do Pedaço e tantos outros que capturaram o espírito americano de dar risada e globalizaram em uma fórmula fácil de pegar para todo mundo. O brasileiro, então, acostumado a fórmulas de stand-up verdadeiramente medíocres – fruto de nossa ainda presente censura – é um alvo certeiro. Pelo menos essa é a ideia inicial.

E é por isso que Web Hot American Summer: First Day of Camp constrói suas expectativas em cima do óbvio, do certeiro e do que está na moda. O clima anos 80, 90, a necessidade de parecer moderno sem ser, e as velhas piadas recicladas em um formato idem. É o que torna fácil fabricar novas séries, e de certa forma o que confirma suas escolhas é justamente o público, que está preferindo cada vez mais conteúdo mais fácil de mastigar.

E o que dizer de Unbreakable Kimmy Schmidt e sua velha história batida Punky Brewster e os inúmeros clichês de atores/atrizes que vão para Nova Iorque tentar a sorte. Nem comento a respeito da cápsula do tempo, pois isso é exatamente sobre o que é a produção da série: pega-se o que já tem cinquenta anos, reproduz na tela via streaming. E viva o lugar-comum e as pessoas que o adoram.

★★☆☆☆ Wanderley Caloni, 2015-09-12 imdb