Maravilhoso Boccaccio

Apr 27, 2016

Imagens

Os Dez Mandamentos da TV Itália. Para quem não sabe, a novela do Edir Macedo virou um filme de duas horas que passou nos cinemas e que cobrava dos fiéis uns 50 reais por entrada (um dos porteiros aqui do prédio que confirmou). Esse Maravilhoso Boccaccio fala sobre alguns contos do autor italiano do século 14, e estrutura sua narrativa em torno dessas novelinhas que parecem aqueles textos de literatura juvenil que lemos quando estamos no primeiro estágio da escola.

Mas é falado em italiano, e tem um grupo de jovens lindos, homens e mulheres, o que dá a sensação de ser muito, muito bom. A juventude que exala nesse filme é tão bom quanto em “Morangos Silvestres”, mas a história é inexistente. Diferente de filmes sem história que tentam se amarrar pelo tema (“Monty Python - O Sentido da Vida”, “Magnolia”), aqui ela se amarra simplesmente por jovens que se juntam para deixar a cidade de Florença para trás, uma das vítimas da Peste Negra que assola a Europa em 1300 e tantos, e ficam em uma casa do interior por alguns dias. O sexo foi proibido por eles. Para não morrerem de tédio, cada um conta uma história por dia (que aparentemente dura tempo o suficiente para não se entediarem). Eles cozinham como camponeses para fazer um pão, mas o resto do tempo ficam zanzando em torno da casa. Nada realista.

Porém, podemos confundi-lo com “Sonhos de uma Noite de Verão”, exceto que os contos são interpretados pelos mesmos atores, são curtos, e não há uma conexão clara entre eles. Há ótimas histórias sendo contadas, e esse é um passatempo mais que bem-vindo nessas duas horas que passam rápido. Nem por isso deixa de ser uma produção noveleira, de baixo orçamento e péssimo figurino. A trilha sonora é um dramalhão, com zooms exagerados e pitorescos da TV.

Ainda assim, há algo de genial em algumas tomadas, como quando uma madre superiora dá sermão com uma cueca na cabeça, ou no sacrifício absurdo de um caçador que fica pobre e tem como único amigo seu falcão.

Ou seja, no pior dos casos, Maravilhoso Boccaccio entretém, tem atores bonitos e é uma viagem no tempo meio torta, meio eficiente.

Wanderley Caloni, 2016-04-27. Maravilhoso Boccaccio. Maraviglioso Boccaccio (Italy, 2015). Dirigido por Paolo Taviani, Vittorio Taviani. Escrito por Giovanni Boccaccio, Paolo Taviani, Vittorio Taviani. Com Lello Arena, Paola Cortellesi, Carolina Crescentini, Flavio Parenti, Vittoria Puccini, Michele Riondino, Kim Rossi Stuart, Riccardo Scamarcio, Kasia Smutniak. IMDB. Texto completo próximo ou após a estreia no CinemAqui (Source).