Meu Amigo Totoro

Uma animação imortal e irretocável. Meu Amigo Totoro é um dos primeiros filmes dos Estúdios Ghibli, de Hayao Miyazaki, e foi feito no auge dos anos 80. Ele apresenta uma história simples e ao mesmo tempo fascinante, sobre duas meninas que se mudam para um vilarejo no interior com o pai e a mãe, internada em um hospital. A região é conhecida pelas plantações de arroz, e pela imponente floresta. Totoro e seus amigos, espíritos protetores da região, se encontram com a doce e enérgica Mei e a mais velha, mas ainda criança, Satsuki.

O personagem Totoro virou automaticamente um astro da cultura pop japonesa, e este é um trabalho digno de ser comparado com Alice no País das Maravilhas, dos estúdios Walt Disney. Na verdade, é praticamente uma homenagem, com suas referências nada discretas, como uma toca de “coelho” que leva a um mundo mágico, e um gato-ônibus com um sorriso gigantesco.

Não só as cores, mas a trilha sonora, e o movimento dos personagens e da natureza em torno do filme é praticamente uma réplica perfeita de um live action. As situações que os personagens vivem são fáceis de entender visualmente, mas as vozes estão impecavelmente integradas. Os enquadramentos usados por Miyazaki se tornam grandiosos e inesquecíveis, com uma paleta de cores, luz e sombra lúdicos, que encontram eco com o surreal e o imaginário que está sendo discutido.

Um filme muitíssimo mais leve que A Viagem de Chihiro, mas bem mais ambicioso que Ponyo. É um filme enxuto, com uma perfeição difícil de ser alcançada. Cada cena está lá por um motivo, e cada momento nos revela mais um tom que pinta um quadro extremamente coeso e impagável. Dificilmente esse filme precisará ser visto mais de uma vez, mas exatamente por todas suas virtudes é exatamente isso que faremos de tempos em tempos.

★★★★★ Wanderley Caloni, 2016-05-15 imdb