Mini-Entrevista com Olaf Kraemer, diretor de 5 Mulheres

Oct 25, 2016

A sessão de ontem no Frei Caneca de 5 Mulheres estava mais ou menos lotado, o que foi uma surpresa (positiva). O thriller dirigido por Olaf Kraemer desaponta em muitos sentidos, incluindo o fato de ser confuso. Após a sessão, ele mesmo aparece para um pequeno debate de cinco perguntas (aqueles da mostra, que duram menos de 5 minutos, só pra tirar foto e sair vazado). O tradutor/entrevistador teve a consciência de avisar o público antes do filme começar, e o diretor nos avisou que haveria um curta exclusivo de festivais antes, que iria se relacionar com o longa depois.

Quanto custou a produção?

Kraemer: Foi uma produção de baixo custo, cerca de 300 mil (euros).

Como foi alterada a maquiagem em na cena X (uma cena-chave)? Como vocês trabalharam essa questão? Você usa story boards?

Kraemer: Usamos a mesma tinta dos quadros nas atrizes. Não uso story boards. Antes de filmar alguém faz um pequeno esboço da cena desenhado, mas é só.

Há muitos casos de violência contra a mulher (na Alemanha)? (espectador comenta que é o quinto filme que vê na Mostra com a mesma temática)

Kraemer: Na Alemanha as mulheres são sempre vistas como vítimas, mas aqui eu quis colocá-las também como algozes dos estupradores, tentar tirar esse estigma delas.

Sua história foi baseada em algum caso real?

Kraemer: Foi baseado em alguns, mas em uma versão muito diferente do que está retratado no filme.

Como o curta inicial se encaixa tematicamente com o longa?

Kraemer: Fiz esse curta como meu primeiro filme, e ele foi uma brincadeira com essa noção de inocência (tanto que o curta tem esse título).

Houve vários elogios da plateia, que curtiu um bom thriller protagonizado (apenas) por mulheres.

Wanderley Caloni, 2016-10-25. Mini-Entrevista com Olaf Kraemer, diretor de 5 Mulheres.