Moscou Contra 007

2012/11/11

O segundo filme da franquia James Bond — Moscou Contra 007 — irá estabelecer Sean Connery no papel principal, além de contar com o mesmo diretor e roteiristas. Um pouco mais confuso, muitas vezes desnecessariamente, a missão do 007 é obter um decodificador russo das mãos de Tatiana Romanova (Daniela Bianchi), uma agente do serviço secreto. O que o agente britânico ainda desconhece é que essa é uma armadilha dupla, armada pela SPECTRO, a mesma gangue de mentes criminosas em que participava Dr. No. Com uma belíssima direção de arte que consegue harmonizar a aventura através de diversos cenários diferentes (incluindo um trem), há o perigo constante na missão de Bond, mas esse perigo já começa a fugir um pouco do realismo sentido no primeiro filme, e o nascimento de Q, o líder de invenções bizarras da MI6, é o indício mais forte. Não há muitas mortes, e as que existem são necessárias. Podemos dizer que aqui começam algumas mudanças estruturais que deixarão a visão de James Bond eternizada como um agente invulnerável, embora corra alguns riscos eventualmente.

★★★★☆ From Russia with Love. UK, 1963. Direction: Terence Young. Script: Richard Maibaum. Johanna Harwood. Ian Fleming. Berkely Mather. Cast: Sean Connery. Daniela Bianchi. Pedro Armendáriz. Lotte Lenya. Robert Shaw. Bernard Lee. Eunice Gayson. Walter Gotell. Francis De Wolff. Edition: Peter R. Hunt. Cinematography: Ted Moore. Soundtrack: John Barry. Runtime: 115. Ratio: 1.37 : 1. Gender: Action. Category: movies

Share on: Facebook | Twitter | Google