Muito Romântico
Wanderley Caloni, 2017-05-23

Muito Romântico pode ser o que você quiser, menos romântico. Ele chega a ser anti-romântico. Ele também é anti-conhecimento, já que apresenta um casal de “artistas” que fazem “arte”, desde que “arte” seja “faça o que você quiser e chame de arte”. Eles estão indo para a Alemanha de navio cargueiro, o que poderia ser romântico. Mas que no filme vira apenas mais uma forma de categorizar experiências, assim como a lista interminável de palavras e expressões faladas no começo do filme que querem dizer exatamente a mesma coisa que uma sequência interminável de fotos da vida do casal: nada. E nada é o jogo deste filme, que evita qualquer narrativa minimamente coerente e tenta poetizar a vida negando-lhe significado.

Crítica completa na estreia do filme no CinemAqui.

★★☆☆☆ Muito Romântico. Germany. 2016. Direção: Melissa Dullius, Gustavo Jahn. Roteiro: Melissa Dullius, Gustavo Jahn. Elenco: Gustavo Jahn, Melissa Dullius, Gustavo Beck, Kana Chiaki, Aqico Coco, Friederike Frerichs, Erik Haegert, Imogen Heath, Marcellvs L.. Edição: Melissa Dullius, Gustavo Jahn. Fotografia: Ville Piippo. Duração: 72. #cabine