Mulheres Divinas

2017/12/03

Mulheres Divinas está dando um tiro no pé das feministas de hoje em dia? Ao explicar o movimento social dos anos 70 o filme de Petra Volpe explica como aquelas mulheres lutavam por algo legítimo e paupável. O problema era político na época, e só existe um jeito de resolver as coisas na política: pé na porta. Hoje o problema é que caiu o leite com pera no chão e as mulheres resolverem mostrar a bunda e os peitos para irem contra a objetificação da mulher. Isso não é político. Isso se chama estupidez.

A grande virtude do filme de Petra é ser objetiva e didática. Ela pega um vilarejo na Suíça e conta uma história (ela assina o roteiro) que cria um microcosmos que explica desde as motivações mais basais do movimento feminista até a criação de um movimento político em todas suas nuances. É magistral. Uma aula de História que todos deviam ver.

Curiosamente ela usa um formato padrão de filme, com uma direção burocrática e arrastada, mas que nem por isso prejudica o conteúdo da história que ela pretende contar, que é muito boa, cheia de detalhes sutis, embora nem todos (“se eu não quiser que você trabalhe fora eu posso proibir; é a lei”).

Com uma trilha sonora charmosa (“You Don’t Own Me”) e uma direção de arte/figurino menos usados do que deveriam para as caricaturas da época (a exceção é uma reunião de mulheres esotéricas cujo deus é o órgão sexual feminino), Mulheres Divinas pode encantar até o mais ferrenho dos machistas. Até porque o filme demonstra, indiretamente, que hoje em dia as feministas possuem apenas um problema: falta de louça pra lavar.

★★★★☆ Die göttliche Ordnung. Switzerland, 2017. Direction: Petra Biondina Volpe. Script: Petra Biondina Volpe. Cast: Marie Leuenberger (Nora). Maximilian Simonischek (Hans). Rachel Braunschweig (Theresa). Sibylle Brunner (Vroni). Marta Zoffoli (Graziella). Bettina Stucky (Magda). Noe Krejcí (Max). Finn Sutter (Luki). Peter Freiburghaus (Gottfried). Edition: Hansjörg Weißbrich. Cinematography: Judith Kaufmann. Soundtrack: Annette Focks. Runtime: 96. Gender: Comedy. Category: movies Tags: cabine

Share on: Facebook | Twitter | Google