Jitters

Wanderley Caloni, October 24, 2011

Da minha limitada (põe limitada nisso) experiência, o que já vi do cinema islandês é que ele foca muito na relação e nas descobertas dos seus jovens, e este, acredite, não foge nem um pouco da fórmula. Apresentando desde o início a descoberta de um jovem de ser gay, esse pequeno segredo dele permeia todo o longa, servindo de contraponto com a relação dos outros personagens e seus anseios. Por exemplo, a melhor amiga desse jovem, encontra suporte em seu jeito doce, mas, equivocada, não sabe se está afim dele ou não.

De maneira semelhante, vemos festas da adolescência salpicadas com esse tipo de relacionamento, até que somos levados a uma conclusão trágica de uma das personagens, mas que nem de longe chega a ser o “Nervo à Flor da Pele” do equivocado título em português. Na verdade, o filme segue um ritmo bem leve para chegarmos a pensar que possui alguma pretensão dramática acima do exposto.

Imagens e créditos no IMDB.
Jitters ● Jitters. Órói (Iceland, 2010). Dirigido por Baldvin Zophoníasson. Escrito por Ingibjörg Reynisdóttir, Baldvin Zophoníasson. Com Atli Oskar Fjalarsson, Ilva Holmes, Gísli Örn Garðarsson, Birna Rún Eiríksdóttir, Lilja Guðrún Þorvaldsdóttir, Elías Helgi Kofoed-Hansen, Haraldur Ari Stefánsson, María Birta, Ingibjörg Reynisdóttir. ● Nota: 3/5. Categoria: movies. Publicado em 2011-10-24. Texto escrito por Wanderley Caloni.


Quer comentar?