Normandia Nua

Wanderley Caloni, January 15, 2019

Normandia Nua é um filme não de humanos sobre humanos que convida o espectador a pensar nos problemas da vida real sob o prisma do que vimos na ficção: geralmente as questões difíceis nunca possuem um ou dois lados. Dessa forma temas atuais e recorrentes são utilizados vez ou outra, embora não possamos dizer, propriamente abordados: aquecimento global, economia globalizada, uso de pesticidas, crueldade animal, consequências das guerras em desavenças por gerações, a visão anti-imperialista e ao mesmo tempo pró-EUA ainda em debate na região, auto-sacrifício pelo bem-comum (um prefeito altruísta), a morte do analógico perante o digital. Sim, a lista é extensa. E o diretor Philippe Le Guay com a ajuda de François Cluzet Intocáveis no protagonismo conseguem abordar todos esses temas sem soar uma bagunça. É um drama até que leve, reflexivo, e mais uma vez, humano.

Imagens e créditos no IMDB. O texto de estreia será publicado no CinemAqui.
Normandia Nua ● Normandie nue (aka Naked Normandy) (França, 2018), escrito por Olivier Dazat, Philippe Le Guay e Victoria Bedos, dirigido por Philippe Le Guay, com François Cluzet como o prefeito-monarca-patriarca Georges Balbuzard, Arthur Dupont como o rapaz que é desafiado a voltar a suas origens Vincent Jousselin, François-Xavier Demaison como o cidadão urbano que quer viver a toda custa no campo Thierry Levasseur e sua filha narradora Chloé Levasseur, interpretada de maneira intransigente por Pili Groyne. ● Nota: 3/5. Categoria: movies. Visto em cabine de imprensa pelo cinemaqui. Publicado em 2019-01-15. Texto escrito por Wanderley Caloni.


Quer comentar?