O Castelo de Cagliostro

Wanderley Caloni, May 25, 2019

Esta é a estreia de Hayao Miyazaki na direção. Miyazaki é o fundador dos estúdios Ghibli, responsável por filmes como A Viagem de Chihiro, Meu Amigo Totoro, O Mundo dos Pequeninos, Ponyo, The Wind Rises. Com esse currículo eu não fiquei muito impressionado, mas satisfeito, em constatar que Miyazaki na direção conseguia desde o começo exaltar detalhes na animação com um nível de realismo que constrói um castelo no ar com muito pouco. E ainda assim há poucos cineastas hoje com essa capacidade no olhar.

Note como, por exemplo, na aventura os heróis vivem de fato perigos que podem lhe custar a vida, e como o resgate da história não é uma tarefa fácil. Compare com todos os filmes da Marvel (exceto o primeiro Homem de Ferro e verá que diferente de Miyazaki os estúdios de super-heróis não está interessado em criar uma jornada que de fato envolva sacrifícios. Tudo é muito fácil nos dias de hoje, e isso é chato.

Já em O Castelo de Cagliostro, um cartoon praticamente, há essa visão de respeitar o espectador com uma narrativa em que os heróis possam perder algo, ainda que este seja um desenho de aventuras feito de maneira mais divertida, sem assustar muito o público. É infantil, mas para crianças que não são alienadas.

E junto disso Miyazaki e Haruya Yamazaki escolhem no roteiro inspirado no mangá de Monkey Punch (que faleceu mês passado, descanse em paz) maneiras de trazer seu protagonista aventureiro Lupin III ao Reino de Cagliostro, onde Cagliostro é o nome de um aventureiro charlatão que realmente existiu, e embora a menção através de um reino não tenha qualquer semelhança com a realidade a feição do conde regente no filme é muito semelhante à pintura que temos do verdadeiro Cagliostro. Nota-se o esforço de pesquisa e tratamento do material muito acima do que se esperaria de produções animadas. E nota-se com isso que Miyazaki, o gênio por trás dos Estúdios Ghibli, é de fato a versão oriental de Walt Disney, devendo ser reconhecido por esse esforço de manter a barra sempre acima.

Esta é uma animação clichê cujo conteúdo é muito bem tratado. É de aventura e há um senso estético admirável na concepção dos seus personagens e da maneira como interagem. Até conflitos que poderiam soar enfadonhos para a maioria dos espectadores envolvendo uma reunião de países sobre a falsificação de notas de várias moedas se transforma com uma resolução divertida e que pisca para o espectador, respeitando sua inteligência sem precisa explicar muita coisa.

Há alguns problemas em relação aos personagens da série, que ficam de lado quase todo o tempo. Há uma obrigação de inserir todos os personagens da série original, Lupin III, neste longa-metragem, e o roteiro não consegue dar um tratamento satisfatório para eles. Por exemplo, um rapaz chega com sua espada como uma ajuda extra para a dupla de ladrões Lupin e o outro cara, e fica aguardando entrar em ação em praticamente todo o filme, e nunca sua participação soa relevante.

A animação em si é primordial. A escolha de ângulos e os detalhes do castelo, das expressões, do mecanismo do relógio principal, entre outras coisas (como o sistema de água do castelo) é mostrado e descrito de uma maneira que não nos sentirmos perdidos. Miyazaki tem essa virtude de em seus filmes nunca nos deixar geograficamente confusos. Eu não sei ainda como ele consegue trabalhar tão bem o espaço, considerando que os cenários de seus filmes têm tudo para serem confusos. Mas ele consegue. Temos uma ótima visão durante todo o filme de onde os heróis estão, de onde vem, para onde vão.

O Castelo de Cagliostro é uma exímia animação que cumpre tabela como a versão longa da série Lupin III, mas que consegue nos entregar mais que isso: um filme que respeita o seu espectador com tramas, conflitos e perigos que soam legítimos. Ainda que estejamos assistindo a um desenho. Aprendeu, Marvel?

Imagens e créditos no IMDB.
O Castelo de Cagliostro ● Rupan sansei: Kariosutoro no shiro. Japão, 1979. Dirigido por Hayao Miyazaki. Roteiro de Miyazaki e Haruya Yamazaki baseado no mangá de Monkey Punch com personagens de Maurice Leblanc. Com Yasuo Yamada, Eiko Masuyama, Kiyoshi Kobayashi. ● Nota: 4/5. Categoria: movies. Publicado em 2019-05-25. Texto escrito por Wanderley Caloni.


Quer comentar?