O Golpista do Ano

Wanderley Caloni, June 4, 2010

Um filme com estilo episódico (fade out em vários momentos), narração em off de um protagonista que supostamente está morto (acho que já pensaram nisso antes…) e invencionices demasiadas com a câmera, muitas vezes na mão. Apesar de ter tudo para dar errado, O Golpista do Ano apresenta Jim Carrey, Ewan McGregor e até Rodrigo Santoro em personagens que acompanham as personas dos atores, mas desafiam a realidade dos eventos (sim, o filme é baseado em alguns fatos em torno da figura de Phillip Morris).

O fato é que com atuações convincentes e uma trama que nos leva ao ápice da malandragem, O Golpista do Ano se saiu muito melhor que o tão falado Trapaça. Ewan McGregor, por exemplo, domina a história e o personagem desde o início, estabelecendo de uma vez por todas a relação entre Phillips e Steven, vital para o filme (como demonstra o título original). Realizando cenas engraçadas e emocionantes ao mesmo tempo, o roteiro e direção da dupla John Requa e Glenn Ficarra consegue oscilar de maneira mais ou menos tranquila entre os dois lados da mesma moeda.

No entanto, embora use de uma direção de arte significativa em seus mínimos detalhes (exemplo: quando eles se separam definitivamente cada um em uma prisão, as cores de seus uniformes são diferentes), a caracterização excessiva de Jim Carrey – principalmente em seu leito de morte – acaba mais assustando que se ornando com o conjunto da obra. Afinal de contas, deveria ser uma comédia, certo?

Talvez eu esteja errado. A vida real desses três sujeitos é uma comédia, mas definitivamente eles possuíam poucos momentos para rir de si mesmos.

Imagens e créditos no IMDB.
O Golpista do Ano ● O Golpista do Ano. I Love You Phillip Morris (France, 2009). Dirigido por Glenn Ficarra, John Requa. Escrito por John Requa, Glenn Ficarra, Steve McVicker. Com Jim Carrey, Ewan McGregor, Leslie Mann, Rodrigo Santoro, Antoni Corone, Brennan Brown, Michael Mandell, Annie Golden, Marylouise Burke. ● Nota: 4/5. Categoria: movies. Publicado em 2010-06-04. Texto escrito por Wanderley Caloni.


Quer comentar?