O Jardim das Palavras

Aug 6, 2016

Imagens

Makoto Shinkai tem um apuro visual muito interessante. Adentrando em uma megalópole para narrar este conto intimista entre uma professora e um aluno, ele consegue encontrar os quadros perfeitos para animar e dar a sensação, através do som, de estarmos de fato experimentando um dia-a-dia naquela cidade movimentada que contém em seus dias de chuva um refúgio secreto entre duas pessoas.

É nos galhos dobrados de uma árvore, que parecem ao sabor do vento rasparem na água do lago, ou em um pássaro que sobrevoa em volta de um arranha-céu, ou até mesmo no movimento de um pé que brinca com seu sapato, que O Jardim das Palavras recebe um tratamento especial. Baseando-se no mistério para contar sua história, conhecemos essas duas pessoas que se encontram todos os dias de chuva. O filme tenta narrar o relacionamento entre eles, mas perde sua força justamente em seus momentos-chave, declarando para o espectador que não tem muita ideia do que fazer com aquela história, ou que seu desfecho será tão imprevisível que o próprio filme não sabe onde vai dar.

Mas tudo isso faz parte da estratégia do diretor/roteirista, que escolhe falar sobre a beleza de ser sapateiro, fazendo trabalhos únicos, para aos poucos, sutilmente, abrir a questão de como os seres humanos são únicos, e muitas vezes imprevisíveis. Além disso, escolhe o momento certo para nos deixar espiar o futuro dessas pessoas, onde aí sim se torna previsível e banal. Porém, até chegar esse momento, o curta-metragem já ganha contornos naturalistas que você não esperaria ver em uma animação.

Wanderley Caloni, 2016-08-06. O Jardim das Palavras. Koto no ha no niwa (Japan, 2013). Dirigido por Makoto Shinkai. Escrito por Makoto Shinkai. Com Miyu Irino, Kana Hanazawa, Fumi Hirano, Gou Maeda, Takeshi Maeda, Yuka Terasaki, Takanori Hoshino, Suguru Inoue, Megumi Han. IMDB.