O Jovem Karl Marx

2017/10/21

O diretor de Eu Não Sou Seu Negro achou relevante observamos, em carne e osso, os primeiros anos da vida intelectual de Karl Marx e de sua amizade com seu sustento material, Friedrich Engels. O resultado é um filme que obedece à cartilha do MEC, mas que consegue ao mesmo tempo dar uma visão crítica a respeito de quais bases teve o filósofo alemão em sua pequena janela de realidade, nos primórdios da Revolução Industrial, para inventar toda sua teoria muito louca de luta de classes e relação de exploração. O filme é divertido como uma caracterização de um super-herói dos quadrinhos. Pelo menos é dessa forma que eu acredito que os socialistas de hoje devem enxergar este retrato neutro e retrógrado de um momento da História.

Com um elenco OK e um roteiro burocrático que acompanha a vida de Marx em seus primeiros anos publicando textos, não há muita novidade. Praticamente nenhuma. Então, se você é fã de História, deve gostar deste material apesar dele não conter nada novo. Se você é fã de Marx, vai gostar mais ainda. E se você é fã de filosofia, vai sempre se interessar por tentar entender a mente, por míseras pistas que encontre, deste lunático naquela época em que novas ideias ferviam na cabeça de revolucionários.

Mas o filme retrata Marx com a seriedade típica dos grandes heróis. Mesmo ele não sendo grande coisa. Explorando sua esposa, ex-burguesa, e o amigo, signatário de uma fábrica de tecidos de seu pai (e que ainda se aproveita dos lucros), Marx é o típico intelectual de boteco: gosta de fumar seus charutos, beber e se posicionar como a figura heróica que enxergou algo muito injusto na estrutura da sociedade da época.

Porém, este é um embate intelectual interessante, e até didático. Com o uso de frases simples e construções que um espectador leigo pode ou não entender, dependendo do seu nível de atenção, esta pode ser considerada uma breve introdução à filosofia de Marx (for dummies). Ou pelo menos a justificativa histórica de por que ele interpretava a realidade da época daquele jeito.

★★★☆☆ Le jeune Karl Marx. Germany, 2017. Direction: Raoul Peck. Script: Pascal Bonitzer. Raoul Peck. Pierre Hodgson. Cast: August Diehl (Karl Marx). Stefan Konarske (Friedrich Engels). Vicky Krieps (Jenny von Westphalen). Olivier Gourmet (Pierre Proudhon). Hannah Steele (Mary Burns). Alexander Scheer (Wilhelm Weitling). Hans-Uwe Bauer (Arnold Ruge). Michael Brandner (Joseph Moll). Ivan Franek (Maaikhail Aleksandrovich Bakunin). Edition: Frédérique Broos. Cinematography: Kolja Brandt. Soundtrack: Alexei Aigui. Runtime: 118. Ratio: 2.35 : 1. Gender: Biography. Category: movies Tags: cabine mostrasp

Share on: Facebook | Twitter | Google