Operação Presente

Wanderley Caloni, July 12, 2011

A nova animação da Sony parte para o óbvio gênero de filmes natalinos dessa época, mas faz bonito: Operação Presente subverte nossos conceitos do que é atualmente o natal, parte do ponto de vista do Papai Noel e seus elfos e acusa de maneira inteligente o modo superficial pelo qual muitos de nós enxergamos essa data que um dia foi muito especial.

O filme começa com a leitura de uma das inúmeras cartas que são endereçadas ao bom velhinho, de uma menina em uma cidadezinha da Inglaterra que faz perguntas que são respondidas enquanto deslumbramos todo o esquema que é montado para que o Papai Noel consiga entregar presentes para tantas crianças em uma única noite. Também é mostrado como ele pode viver através de séculos, quando na verdade há uma sucessão de “Papais Noel”, na verdade, mais incrível é saber que o atual tem dois filhos: Steve, que faz a parte “operacional” da entrega dos presentes, e Arthur, o mais novo e mais empolgado com a data mágica.

Enquanto detalhes do escritório de Arthur o mostram como um lugar aconchegante, com pilhas de cartas escritas à mão pelas crianças e enfeites natalinos iluminados com cores quentes, em contraste temos a aparência limpa e sofisticada do centro de controle onde ficam os elfos. Dessa forma, a tecnologia dos dias de hoje acaba ganhando sua representação no próprio Papai Noel, que voa agora com uma nave ultrarrápida e trabalha em conjunto com milhares de elfos como ajudantes na entrega dos presentes.

Contudo, mesmo com todo esse controle, uma criança acaba sendo esquecida, e esse é o ponto de partida para a Operação Presente do título. A consequência mais triste é que ela acaba virando uma porcentagem mínima se comparada com todas as crianças do mundo e entra no “controle de qualidade” de Steve como uma reles margem de erro, como se não houvesse uma criança por trás do número. Nesse momento, nos perguntamos se isso de certa forma torna todo o processo frio, automático e sujeito a racionalizações como a que é feita por Steve para justificar o “sucesso” da operação. E quantas vezes não fazemos o mesmo, nos esquecendo do essencial para nos focarmos em detalhes periféricos? (Apenas para dar um exemplo fora de contexto, quantos torcedores de futebol hoje se concentram bem mais nas estatísticas do seu clube do que nos jogos e jogadores em si?)

Nesse sentido, a forma espontânea, embora atrapalhada de seu filho mais novo fazem um contraponto à toda aquela eficácia, e trazem à frente os valores mais essenciais do natal: as crianças. É nesse momento que o roteiro tem a sacada genial de apresentar o trenó do Papai Noel como um elemento nostálgico na trama, simbolizando as coisas feitas à mão. Note que o trenó em si não seria de muita importância em um filme tradicional de natal, mas aqui ganha um significado tão poderoso quanto o próprio trenó-chave de Cidadão Kane.

Imagens e créditos no IMDB.
Operação Presente ● Operação Presente. Arthur Christmas (UK, 2011). Dirigido por Sarah Smith, Barry Cook. Escrito por Peter Baynham, Sarah Smith. Com James McAvoy, Hugh Laurie, Bill Nighy, Jim Broadbent, Imelda Staunton, Ashley Jensen, Marc Wootton, Laura Linney, Eva Longoria. ● Nota: 4/5. Categoria: movies. Publicado em 2011-07-12. Texto escrito por Wanderley Caloni.


Quer comentar?