Os Pobres Diabos

Jul 1, 2017

Imagens

Os Pobres Diabos é um filme com viés comunista e financiado com dinheiro público (Petrobrás). Ganhou prêmio em 2013 em Brasília. Mas tudo isso poderia ser relevado se fosse um bom filme. Não é. Empregando artistas tradicionalmente amigos estatais, como a filha de Chico Buarque, a primeira cena é a mais interessante, pois promete um drama poético nordestino sobre pobreza financeira e riqueza de espírito. Vai se transformando aos poucos em uma série de clichês que flertam com telenovela, incluindo duas vezes a cena do corno que chega em casa assobiando. Seu núcleo narrativo usa um auto de Lampião no Inferno, que provavelmente é mais interessante do que aparente aqui, onde soa interminável. E mais interminável ainda deve ser para os espectadores do circo onde a história se passa, moradores de uma cidadezinha de onde pode-se ver os moinhos de vento de energia eólica, em um inusitado “product placement” estatal. Quase consigo ver aqueles slogans bregas de longe. Brasil: um país de vento.

Wanderley Caloni, 2017-07-01. Os Pobres Diabos. Os Pobres Diabos (Brazil, 2013). Dirigido por Rosemberg Cariry. Escrito por Rosemberg Cariry. Com Sâmia Bittencourt, Sílvia Buarque (Creusa), Gero Camilo (Zeferino), Georgina Castro, Chico Díaz (Lazarino), Nanego Lira, Zezita Matos (Zezivalda), Everaldo Pontes (Arnaldo). IMDB. Texto completo próximo ou após a estreia no CinemAqui (Source).