Outlander - Primeira Temporada

Jul 19, 2017

Imagens

Essa série parece uma cria da fórmula criada por Game of Thrones, onde sexo, violência e coadjuvantes de passagem são a lei. Porém, logo fica claro que a intenção nunca foi fugir muito do esquema noveleiro, onde torcemos por um casal principal. Ainda assim, a Escócia e os escoceses são retratados com tanto carinho nostálgico que é possível assistir à novela para se permitir viajar para aqueles tempos de outrora, onde costumes, valores, economia, política e sociedade parecem ligeiramente diferente do que vivemos hoje em dia.

A desculpa utilizada pela autora dos romances que deram origem à história é a viagem no tempo. Com um começo bem capenga, desses de séries feitas para televisão, acompanhamos a lua de mel entre Claire e Frank, enfermeira e soldado, que se casaram logo após o final da Segunda Guerra, e agora passam duas férias merecidas na tradicional e misteriosa região de Terra Alta, na Escócia.

A relação entre os dois parece forjada. E os dois atores não ajudam. Além disso, eles fazem sexo frequentemente em uma forma artificial de dizer que estão juntos e com saudades um do outro, além de evocar um lado sensual de ambos que irá ecoar de maneiras diferentes na outra história.

E a outra história é a principal, ambientada na época dos clãs escoceses e o domínio britânico. Claire viaja para o passado e a primeira pessoa que ela conhece é um antepassado de Frank que é idêntico a ele. E a primeira coisa que ele tenta fazer é estuprá-la, o tornando rapidamente no “vilão com a mesma cara do mocinho”. Ou quase, se Frank de fato fosse o mocinho da série, mas não é.

O mocinho é um rapaz aparentemente mais jovem que Claire, bonito, forte, musculoso e que aparece algumas vezes completamente pelado e muitas outras sem camisa. Aliás, mostrar os peitos femininos e cenas de sexo mais ou menos provocantes é uma constante na primeira parte da temporada, que não se rende à exposição gratuita, mas que mesmo assim vez ou outra lembra os romances Sabrina de bancas de jornal (mas não a saga Emanuelle, o que já é alguma coisa).

Os personagens de Outlander não conseguem fugir do caricato, mas ainda assim se beneficiam da iconografia da Escócia tradicional. A fotografia que é usada torna os gramados mais verdes e os castelos mais vivos. Tudo isso aliado à ideia dos escoceses como homens de verdade, que usam de violência até para jogos recreativos, e que não guardam traumas nem rancor de seus companheiros. Esta é uma versão de sociedade não apenas mais empolgante de se viver – ainda mais depois da era do politicamente correto – mas um retrato histórico fiel e dramático ao mesmo tempo.

Porém, o drama, ou até mesmo a trama, é o que menos importa em Outlander. Ela é clichê, e mesmo que bem arquitetada para nos dar algumas surpresas, não deixa de ser mais um lugar-comum. De qualquer forma, para os fãs de Sabrina com um viés histórico saudosista, fora a análise política e social de uma época, esta pode ser uma série bem cativante.

Wanderley Caloni, 2017-07-19. Outlander - Primeira Temporada. Outlander (USA, 2014). Dirigido por Metin Hüseyin, Anna Foerster, Brian Kelly, Mike Barker, Philip John, Brendan Maher, John Dahl, Richard Clark, Douglas Mackinnon. Escrito por Ronald D. Moore, Diana Gabaldon, Ira Steven Behr, Toni Graphia, Anne Kenney, Matthew B. Roberts. Com Caitriona Balfe (Claire Randall), Sam Heughan (Jamie Fraser), Duncan Lacroix (Murtagh Fraser), Tobias Menzies (Jack Randall / ...), Grant O'Rourke (Rupert MacKenzie), Graham McTavish (Dougal MacKenzie), Stephen Walters (Angus Mhor). IMDB.