Pinóquio

Wanderley Caloni, February 20, 2012

Essa versão da obra literária de Carlo Collodi (e cuja história foi eternizada por Disney em 1940) foi dirigida, co-roteirizada e atuada pelo ator circense Roberto Benigni (A Vida é Bela). Embora o uso da abordagem literal, ou seja, sem nenhuma ressalva ao possível choque para o público infantil, poderia ter sido a grande diferença do filme em relação às suas contrapartes, desde os primeiros quinze minutos fica óbvio que se trata de um projeto desnecessário, ainda mais se considerarmos os poucos recursos utilizados, que limitam sim a imaginação dos espectadores, considerando que se trata de um filme contemporâneo, e não estamos acostumados a fazer ressalvas como no caso do Mágico de Oz, obra mais antiga e, portanto, limitada tecnicamente (note que falo apenas dos efeitos visuais, pois existem obras seculares que até hoje impressionam pelas técnicas de filmagem empregadas).

Dito isso, é inegável que o filme possui seu próprio formato que funciona dadas suas devidas proporções (e limitações). Isso não quer dizer, no entanto, que ele inclua algo de novo, algo que, encontrado pelos cinéfilos, faça valer a pena a experiência. Em suma, ele se torna uma versão pseudo-adulta de um livro para crianças. Com bons momentos, é verdade, mas ainda limitado em seu formato e objetivos.

Imagens e créditos no IMDB.
Pinóquio ● Pinóquio. Pinocchio (Italy, 2002). Dirigido por Roberto Benigni. Escrito por Roberto Benigni, Vincenzo Cerami, Carlo Collodi, Brendan Donnison. Com Roberto Benigni, Nicoletta Braschi, Mino Bellei, Carlo Giuffrè, Peppe Barra, Franco Iavarone, Max Cavallari, Bruno Arena, Corrado Pani. ● Nota: 2/5. Categoria: movies. Publicado em 2012-02-20. Texto escrito por Wanderley Caloni.


Quer comentar?