Plano B

Wanderley Caloni, June 11, 2010

O produtor e diretor de TV Alan Poul resolve fazer este seu único longa para o Cinema que se transforma em uma mesmice sem tamanho. E olha que em questão de comédias românticas, mesmice já é a regra.

Partindo de uma introdução artificial, ou sintética, mas que é efetiva porque já explica tudo bem rápido, há um romance no ar entre Stan (Alex O’ Loughlin) e Zoe (Jennifer Lopez), que acabou de saber que terá gêmeos de sua inseminação artificial, ou seja, o começo de sua vida de mãe solteira começa a sumir logo no primeiro dia. O início é com a voz da protagonista em off, que é na verdade o pensamento dela, de forma que o final não combina com o começo, então já não estamos falando de um roteiro com alguma rima poética ou mais elaborada.

Por outro lado, o grande “trunfo” no filme é a própria filmagem. Explorando ao máximo a comédia de situação em um filme com um detalhe inusitado (os recém-namorados já devem planejar uma gravidez) e com atores não muito inspirados (são usados ângulos e câmeras que maximizem as expressões deles, e demonstrem muito bem o que estão sentindo no momento). No início temos a câmera descendo de uma chuva preparada especialmente para o dia em que a protagonista “é inseminada”, e por mais triste que pareça a situação, a felicidade que ela sente impede que ela veja um palmo adiante do que acabou de fazer.

Como toda comédia romântica, há muitas tentativas de fazer humor engraçadinho, seja por situações ou por comédia física, mesmo (desmaios, e surpresa com ultrassom). O fato é que a atriz principal não inspira muito comédia, e seu personagem não tem o feitio, então o cachorrinho na cadeira de rodas é um alívio cômico que funciona para dar cadência e serenidade em algumas situações. Seja como for, já tentamos simpatizar com a personagem pois a história dela já nos força assim, da mesma forma com ele.

O filme ganha situações e expressões inusitadas (e um ritmo mais movimentado) a partir da cena em que ela chega na fazenda e o vê sem camisa, até a cena dos orgasmos múltiplos no “celeiro” de queijos, passando por algumas boas partes (espelho tentando contar sobre a gravidez).

No entanto, esse filme é cozido em banho-maria, sendo que me lembro apenas de dois momentos que ele finalmente parece se sair melhor do que é:

  1. Stan com o cara do parque, que com pouquíssimas palavras e muitos movimentos demonstra o que é ter três filho.

  2. A cena em que paulatinamente vamos percebendo que ela não faz parte do grupo das mães solteiras.

Tirando isso, Plano B se sai melhor como um entretenimento no meio de uma tarde chuvosa sem ter mesmo muito o que fazer.

Imagens e créditos no IMDB.
Plano B ● Plano B. The Back-up Plan (USA, 2010). Dirigido por Alan Poul. Escrito por Kate Angelo. Com Jennifer Lopez, Alex O'Loughlin, Michaela Watkins, Eric Christian Olsen, Anthony Anderson, Noureen DeWulf, Melissa McCarthy, Tom Bosley, Maribeth Monroe. ● Nota: 2/5. Categoria: movies. Publicado em 2010-06-11. Texto escrito por Wanderley Caloni.


Quer comentar?