Preenchendo o Vazio

Uma fuga de nossa cultura vigente às vezes faz bem. Curioso constatar que, mesmo imersos na rotina, crenças e cânticos da religião judia ortodoxa, os mesmos dramas humanos se configuram.

A história gira em torno de Shira (a linda Hadas Yaron), filha caçula de uma família que possui já um casamento com a grávida Esther (Renana Raz) e uma das filhas pronta para ficar para tia Frieda (Hila Feldman). Shira já está sendo “encomendada” para o segundo casamento da família com um jovem que, mesmo estranho, parece ser a esperança da menina de viver algo de novo e diferente em sua rotina extremamente tediosa e repetitiva.

Aliás, a rotina de toda a comunidade que ali se vê é retratada dessa forma enfadonha, ainda mais quando a diretora estreante Rama Burshtein resolve junto com seu fotógrafo utilizar cores extremamente pálidas raramente jogadas em cima de um preto e branco que cansa. A tentativa da câmera de se movimentar possui um comportamento dúbio, pois não sabemos ao certo o que quer dizer. O uso dos espaços fechados, no entanto, deixa claro que aquela rotina é sufocante, e talvez Preenchendo o Vazio esteja mas se referindo àquela vida sem prazeres do que o que ocorre em seguida à morta de Esther.

Sim, ela morre, e deixa a família inteira órfã de um casamento. Seu filho recém-nascido sobrevive, porém, e é isso que move sua avó a tentar agendar um novo casamento entre as duas famílias, desta vez utilizando Shira. O relacionamento entre esta e seu cunhado é controverso, e é aí que se configura o drama mais do que humano: deixar-nos levar pelo que seria certo na sociedade e sacrificar nossa vida, ou desapontar todos à sua volta à espera de um pretendente que pode, assim como para Frieda, nunca mais aparecer?

O drama é forte, mas conduzido de forma fraca. O tedioso fica tenso, mas nunca se transforma em outra coisa. Pela repetição, Burshtein compromete sua eficácia. Mesmo assim, um trabalho que cumpre sua imersão em uma cultura radicalmente diferente ao mesmo tempo que comprova que humanos são humanos em qualquer condição de vida desse planeta.

★★★☆☆ Wanderley Caloni, 2013-10-16 imdb