Procura-se um Amigo para o Fim do Mundo

Esse filme começa com uma premissa interessante e um tanto absurda: foi declarado que um meteoro irá se chocar com a Terra em 21 dias e que todos irão morrer. No mesmo instante a mulher do personagem de Steve Carell (sua própria esposa, Nancy Carell) sai do carro e foge de sua vida. No dia seguinte o vemos indo ao serviço como se nada tivesse acontecido e, o pior: há pessoas indo trabalhar normalmente.

Bom, se a premissa começa absurda, ela se torna insustentável conforme o contador colocado de tempos em tempos pela diretora Lorene Scafaria se aproxima do dia do Armageddon. Steve Carell conhece a personagem de Keira Knightley, que é namorada de um hippie emotivo estranho e gosta de fazer caretas e divulgar seus sentimentos para qualquer estranho que acaba de conhecer. Ambos possuem um motivo fraquíssimo para viajarem juntos após abandonarem suas casas de um motim: ele quer se reencontrar com um antigo amor que lhe enviou uma carta três meses atrás e ela quer se encontrar com sua família mas perdeu o último voo. Ambos também possuem um motivo fraquíssimo para se apaixonarem, já que Carell (ou seu personagem, Dodge) é um homem que prefere viver seguro e com tudo sob controle (e que não possui qualquer reação saudável ao descobrir que vai morrer, ao contrário de todos os seus amigos), enquanto Knightley (ou seu personagem, Penny) é emotiva, uma romântica inveterada e que adora tomar decisões erradas em sua vida… é, talvez haja, no fundo, um bom motivo para esse casal ficar junto.

Sem a menor intenção de abortar o plano maligno de acabar com a espécie humana, Scafaria parece se divertir com o fato do casal ter se conhecido apenas alguns dias do final do mundo e se apaixonado. Maior sadismo você nunca verá em uma comédia romântica.

★☆☆☆☆ Wanderley Caloni, 2014-12-20 imdb