Procurando Dory

Mas é claro que este é um caça-níqueis. E é claro que tenta emocionar, tentar ser fofinho, tenta ser engraçado. A única coisa que Procurando Dory não tenta é ultrapassar o seu original, Procurando Nemo. Na verdade, ele se empenha tanto em se tornar um filme divertido para as férias que se perde em sua própria pequenez. Um filme praticamente para TV, onde entram junto nesta lista não-gloriosa da Pixar: Carros, Carros 2, Aviões, Carros 3 (já fizeram?), Operação Big Hero, Vida de Inseto.

O problema com os filmes menores da Pixar é que, quando estes estreiam, todos esperam ver mais um exemplar da outra lista de filmes da produtora: WALL-E, Os Incríveis, Ratatouille, Up! Porém, é preciso lembrar que eles têm contas pra pagar, e filmes para produzir, não importa a ideia. Aliás, talvez importe, sim: que seja uma continuação.

E esta tem a desvantagem de se transformar em um passeio no parque. Enquanto Procurando Nemo até certo ponto assusta ao vermos o pequeno peixe-palhaço com uma barbatana pequena perdido na imensidão do oceano, com seus perigos infinitos, aqui os peixes parecem nadar, andar, voar em qualquer lugar. Por mais rodeios que existam, todos sabemos que tudo vai dar certo desde a primeira cena. O passeio no parque, portanto, apesar de engraçado, é previsível e até certo ponto chato.

★★☆☆☆ Wanderley Caloni, 2016-07-18. Procurando Dory. Finding Dory (USA, 2016). Dirigido por Andrew Stanton, Angus MacLane. Escrito por Andrew Stanton, Andrew Stanton, Victoria Strouse, Bob Peterson, Angus MacLane. Com Ellen DeGeneres, Albert Brooks, Ed O'Neill, Kaitlin Olson, Hayden Rolence, Ty Burrell, Diane Keaton, Eugene Levy, Sloane Murray. imdb